Cidade dos Anjos


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


Um pouco de História

Mississipi, 18 de Julho de 1712. Era uma manhã de outono quando Jean Paul Marcel e sua esposa Emily chegaram às margens de um rio, até então desconhecido, como era dia de Saint Michel, o santo de devoção de Jean Paul, ele batizou o rio como Saint Michel´s River. Neste local abençoado e calmo Jean Paul construiu uma cabana e apropriou-se de algumas terras.

Nos dois meses seguintes, Jean Paul construiu um poço, plantou algumas sementes e construiu um paiol para a armazenar os grãos, durante o inverno. Após isso Jean Paul voltou para Nova York onde registrou as suas terras. Quando chegou em casa foi surpreendido pela boa notícia, sua esposa Emily carregava em seu ventre aquele que viria a ser o primeiro filho de Jean.

Em Dezembro de 1712, algumas outras famílias chegaram e começaram a construir as primeiras residências próximas à casa de Jean Paul. Em 23 de Junho de 1713 nasceu a primeira criança da nova comunidade de Saint Michel, Alain, filho de Jean Paul.

A nova comunidade já contava com 20 ou mais moradias quando a chegada de Alain ao Mundo, a maioria franceses e irlandeses que tentavam no Novo Continente uma esperança de uma vida melhor, entre eles Willian Mc Conrad. Era estranho mas a comunidade parecia abençoada, depois da chegada destes novos colonos. As plantas e animais eram sempre viçosos e saudáveis. Havia fartura e paz nesta época.

Em 1726, a cidade já contava com uma capela que mais tarde viria a se tornar o Church of Saint Michel, um cemitério ("Home of Angel´s") e uma unidade de manutenção da lei. Em 1753 já com 40 anos Alain Marcel encontra uma pepita de ouro no rio Saint Michel, o que veio a aumentar em muito o número de habitantes de Saint Michel. Colonos e mineiros de todo o estado americano deslocaram-se para a nova comunidade em busca de riqueza e vida fácil.

Em 1730, Jean Paul Marcel veio a falecer, como fundador da nova comunidade uma estátua foi erguida em sua homenagem no centro da comunidade e no cemitério "Home of Angels’s" um mausoléu foi construído pela comunidade para abrigar o corpo de Jean Paul.

Vinte anos após a morte de Jean Paul, colonos ingleses chegam à comunidade de Saint Michel, e dois anos após isso, a última pepita de ouro foi retirada da região. Com o fim do ouro a maioria dos mineiros deixaram a cidade em busca de outros lugares mais promissores. Em conseqüência disso o número de pessoas caiu muito.

Até 1800 a comunidade cresceu vagarosamente, como as águas do Rio Saint Michel, as plantações de trigo eram a principal fonte de renda nesta época. Com a revolução industrial na Europa e com a chegada de alguns teares à vapor em Saint Michel a cidade voltou a crescer, além do trigo a cultura do algodão teve grande destaque nesta época.

Os tecidos fabricados em Saint Michel começaram a ser distribuídos por todo o país. A influência da moda francesa com o charme da "frieza britânica" renderam modelos de roupas que foram distribuídos por todo o novo Continente e também para alguns países da Europa.

Em 1812, o religioso Abediah Hotspring, é eleito o primeiro governante da recém fundada Cidade dos Anjos (City of Angels). Abediah foi o responsável pela construção da Praça de Saint Michel, e da reformulação da Capela de Saint Michel, que tornou-se a Chatedral of Saint Michel. No centro da praça foi colocada a centenária estátua de Jean Paul.

Com o passar dos anos a cidade cresceu muito. Mas não perdeu muito de seus costumes.

A Cidade Hoje

Cidade dos Anjos apesar de ser uma cidade interiorana do Mississipi, tem hoje aproximadamente 180 mil habitantes e dista 300 KM da Capital Jackson. O Inglês é a língua oficial da cidade, mas o francês é ensinado desde muito cedo para as crianças, ou pelos descendentes franceses ou na própria rede de ensino municipal.

A principal atividade econômica do local continua sendo as fábricas de tecido, consideradas as melhores de todo o Estado. Apesar de gerar riqueza e conforto as fábricas também causam estragos ambientais muito grandes. Os bosques de magnólia da parte baixa da cidade, como os que rodeiam os distritos industrial, estão cada vez mais recobertos pela fuligem negra despejada pelas chaminés das fábricas. O ar nos distritos industriais é pesado e difícil de respirar e o céu geralmente é recoberto por nuvens negras de poluição.

Quem chega à cidade tem a impressão de que Cidade dos Anjos é um local parado no tempo. Lampiões à gás iluminam as ruas e os velhos casarões tombados pelo patrimônio histórico, que dão um ar de velhice e monotonia à área central da cidade, algumas fábricas de tecido lembram as primeiras fábricas do século 18 e algumas ainda usam alguns dos primeiros teares fabricados, outras apesar de não o usarem deixam-nos á vista apenas para dar um ar de êxtase á cidade... Charretes podem ser alugadas pelos visitantes para cruzarem a cidade em frente á Praça de Saint Michel onde há uma imitação em escala reduzida do Big Ben inglês. Mas são comuns carruagens que cruzam o centro da cidade carregando membros da alta sociedade, (empresários bem sucedidos trajados à rigor para os padrões do século 18, homens vestidos com fraques, cartolas, relógios de bolso e bengalas, mulheres com vestidos armados e decorados carregando sombrinhas e bolsas finamente trabalhadas)

É uma cidade turística, atraindo pessoas de todas as partes do mundo (principalmente Europa e América do Norte à visitá-la), que se interessam por conhecer o rico centro histórico da cidade ou os formosos parques de magnólias, carvalhos e pinheiros que cercam a cidade, abrigando animais silvestres variados, desde pequenos esquilos até bandos de Mockingbirds, coelhos e codornas... Ou que estão interessados em apreciar a boa comida francesa em restaurantes típicos ou apenas querem se divertir à noite, nas inúmeras casas noturnas como a Mercyfull e a Danse Macabre.

O clima sub-tropical proporciona invernos com neve com temperaturas chegando à menos de 0° C , isso faz com que os hotéis de veraneio fechem, mas proporciona diversão na estação de esqui, Sky Mountain. Os verões são amenos com a média de temperatura a 20°C alcançando raros picos de 35ºC, mas no verão as piscinas dos clubes da cidade ficam lotadas de jovens que só querem se divertir ou de turistas que querem aproveitar a estada na cidade. Nesta época os hotéis de veraneio como o Overlook, que após o último incêndio está ,muito maior e com muito mais mordomias, tem seu maior fluxo de visitantes.

Apesar da primeira vista dar um ar de cidade calma, limpa e tranqüila, quem passa algum tempo em Cidade dos Anjos descobre todo o lixo que há por baixo da aparente beleza, contrastes aparecem por toda a cidade... um centro histórico rico e belo, contracenando com uma periferia pobre e imunda. Ricos trajando roupas formosas e históricas, cruzando com mendigos e punks com vestimentas sujas, rasgadas e podres... Belos riachos de águas límpidas nos bosques, que vão desaguar suas águas em ribeirões de águas mortas, imundas e malcheirosas por causa do lixo tóxico que as fábricas de tecido despejam neles... Um ar limpo e leve na parte alta da cidade próxima aos bosques ao lado de um pesado e sujo pela fumaça que as fábricas despejam na parte baixa da cidade... Tranqüilidade no centro contra as mortes violentas que ocorrem no bairro Chen Win causada pelas disputas de território entre as tongs dos Huo Yibai e a dos Lei Feng. Estabelecimentos comerciais que pagam impostos à prefeitura ao mesmo tempo que pagam impostos à máfia. Salões de baile no centro, boates nas periferias, clássico e valsa x acid-rock e heavy metal.

Mas não pense que Cidade dos Anjos é uma cidade parada no tempo, nos bairros ricos, altos edifícios de vidro fumê e concreto armado cortam os céus, abrigando escritórios de poderosas multinacionais que exploram os recursos naturais da Cidade tal como a Pentex, que mantém madeireiras e outro negócios ilícitos, fora das reservas florestais... Modernas cerealistas também estão no vale ao lado das fábricas de tecido. Fábricas de componentes eletrônicos povoam os distritos industriais.

Talvez os únicos locais onde não haja contrastes na cidade sejam os três cemitérios... Mortos tanto ricos, quanto pobres vão para um deles, não há exceções, são lugares calmos, mórbidos e góticos. Lugares onde a paz reina, mantida pelos anjos de mármore que povoam o local, pelo menos enquanto a luz do Sol brilha e seus portões estão abertos, mas quando o Sol, dá seu lugar à Lua, os cemitérios se transformam. Sons profanos vem de seu interior, luzes estranhas são vistas, drogados, punks e vândalos os invadem em busca de diversão e privacidade enquanto góticos os invadem para proclamar poesias e contos reverenciando os habitantes do local e também à morte, demonstrando sua servidão á Danse Macabre. Além de todos estes tipos estranhos há relatos de que cultistas de algum tipo de seita satânica violam os túmulos dos cemitérios para encontrar "ingredientes" para seus rituais macabros em louvor às forças demoníacas.

A cidade tem dois jornais diários, o Daily Heavens e o Angels Post, o maior jornal da cidade, tudo o que acontece em cidade dos anjos sai no Daily Post, desde alucinações coletivas como coelhos pulando de dentro dos motores dos carros até as mortes ocasionadas pela guerra entre o crime organizado. Dizem que a área policial do jornal é uma das melhores do estado graças à Verônica Cinder, principal repórter e superintendente deste departamento.

Das cinco emissoras de rádio (duas AM e três FM), a com maior número de ouvintes é a The Angel´s Choir. Misturando música clássica, pop, rock e outros rítmos e com apresentadores como Jéssica Mclaine, a rádio consegue obter uma média de audiência de 40% da população.

Mais de 550 indústrias estão instaladas na cidade. Os setores que mais se destacam são: tecido, eletrodomésticos, trigo e chips de computador. A maior fábrica da cidade por incrível que pareça não é de tecidos e sim de chips de computadores. Chama-se Cytex, e é filial de um grupo multinacional que atua em diversas áreas do mercado mundial, desde a exploração de madeiras nobres das florestas tropicais, até a fabricação de supercomputadores para agências como a CIA e a NASA.

Na área educacional, além de dispor da rede de ensino, considerada de excelência, tem algumas das melhores faculdades de ciência desta parte do estado, principalmente nos cursos de Biologia e Química Orgânica. Uma outra área onde o ensino de Cidade dos Anjos também se destaca é na área de Ciências da Computação. A Universidade de Cidade dos Anjos possui ótimos professores incluindo Wendy Torrance, formada em Oxford em Artes Plásticas e Harvard em Computação.

O município tem acesso, por ligação local ou pelo serviço 900 ( o nosso 0800), a mais de vinte provedores de Internet , 36 agências bancárias, 25,59 terminais telefônicos para cada grupo de 100 habitantes, serviços de telefonia celular móvel e de locação de veículos. Graças aos últimos prefeitos conta com uma malha telefônica inteiramente digital.

Na área de saúde se destaca principalmente pelos ótimos cardiologistas do Memorial Hospital. Tem os melhores índices de recuperação do país em pessoas que sofrem cirurgia para colocação de Marcapasso. Entre a equipe de cardiologistas do Hospital podemos citar a Doutora Sara Leenox e o recém chegado de Nova York Eric Flanders.

Supõe-se que muita coisa esteja oculta sob as fachadas da calma Cidade dos Anjos, muitas pessoas comentam coisas estranhas, dizem que há uma elaborada rede de túneis e galerias que ligam os porões dos casarões do centro aos esgotos da cidade. Dizem haver locais escondidos no subsolo da cidade que abrigam vândalos e criminosos. Mas outros comentam que há laboratórios secretos e criaturas das trevas nos esgotos. Muitas crianças já disseram ter visto Pennywise , o palhaço assassino, nos esgotos mas esta é apenas uma história para assustar crianças.

Os mais velhos comentam que a cidade vem crescendo muito e não se conformam com os avanços tecnológicos dos últimos 12 anos... Os três últimos prefeitos não ligaram muito para os valores históricos tentando impor a tecnologia à cidade. Abriram espaço na cidade para multinacionais, modernizaram a rede telefônica para permitir um acesso à Internet eficiente para os moradores, substituíram pontes históricas construídas de carvalho na periferia por cimento frio e concreto armado. Modernizaram o sistema de ensino, retirando matérias como religião e substituindo-a por ciências ou outras. Os mais antigos reclamam muito dizendo que com isso estão se preocupando apenas com a formação científicas das crianças e não com a formação moral...

A religião local predominante é o Catolicismo, mas igrejas Presbiterianas também são numerosas. A influência da arquitetura francesa na construção das igrejas veio a embelezar os templos, arcos góticos, gárgulas e belíssimas pinturas à óleo feitas por habilidosos pintores franceses. Imagens de Saint Patrick, o padroeiro da cidade podem ser encontradas em quase todas as igrejas católicas. Há na cidade um seminário e um convento também, apesar deste ficar meio afastado da zona urbana da cidade. Ultimamente a Chatedral vem sendo reconstruída após um desastre que veio à derrubar boa parte da Igreja. Os bombeiros comentam que a causa da queda foi uma explosão na tubulação de gás, mas o pároco local Jean Luc d’Avignan acusou a prefeitura e máfia pelo atentado.

Na entrada e saída da cidade portões góticos dão um ar assustador á cidade no vale. Muitos dos visitantes que entram deparam-se com o "Senhor de Preto", um jovem que recebe as pessoas com seus versos e poesias góticas como o à seguir:

"Viajante! Dois caminhos apresentam-se à sua frente: um leva ao Céu o outro, ao Inferno. Cautela, todavia, visto que não se conhece qual sobe... ou qual desce!"

local original: Page of Mirrors
nome original: Cidade dos Anjos
autor(es): Winter
tradutor(es):

 Navegação Rápida