Hotel Califórnia


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


"Welcome to the Hotel California/Such a lovely place/Such a lovely face/Plenty of room at the Hotel California/Any time of year, you can find it here"
"You can checkout any time you like"
(Eagles, Hotel California)

Segunda à tarde, Luana chegava da faculdade. Não encontrou ninguém em casa, resolveu que precisava estudar um pouco pras provas....pegou a apostila e começou a ler.... leu por 10 minutos.

"Se eu continuar assim, vou acabar dormindo...E tá um calor do inferno aqui!!!!!"

Largou a apostila na mesa, atirou suas roupas na cama foi correndo pro banho. Mal ligou o chuveiro, e Sandrinha, sua companheira de apartamento chegou.

"Eu descobri um lugar novo, ta afim de ir??"

"Lugar novo? Aonde??"

"Fica em um prédio..... Então, vamos ou não..?"

"Um prédio?! Isso é lugar pra balada acontecer? E a essa hora?"

"Ah, para de perguntar, toma logo seu banho" e Sandrinha caiu na cama, pra descansar um pouco...


O Hotel Califórnia funciona 24hrs por dia, atendendo a um publico extremamente diversificado, de todas partes do mundo.

Luana e Sandrinha estavam no metrô, indo pra República. Saíram na estação, e Sandrinha guiava Luana pra um desses prédios antigos que existem.

"Porque não viemos direto, por... ce sabe? Seria bem mais fácil!!"

"Ah, pára de reclamar! É que eu ia aproveitar pra ver uns piercings novos aqui. Mas desencana, vamos logo!!!"

Sandrinha entrou em um prédio residencial, falou qualquer coisa pro porteiro, e logo estavam no elevador, indo pro 5o andar...

"Tem certeza de que estamos no lugar certo? Não tem cara de balada, isso aqui!"

Sandrinha bateu 3 vezes na porta, e um cara vestindo jeans e camiseta branca abriu a porta, sem falar uma palavra.

"Hotel Califórnia?" Sandrinha perguntou.

"Pode entrar", disse o cara. Elas entraram, e ele fechou a porta.

"Já conhecem a casa?"

"Sim", disse Sandrinha

"Então aproveitem a estadia.São 40 reais"

"Se não for bom, você me paga, Sandrinha!!"

"Relaxa, é ótimo! E ainda rola um open bar dos bons".

Uma taxa é cobrada para a manutenção e mantimento do local. Todos os produtos consumidos dentro, por parte da casa é gratuito, bebidas, refeições, lanches e café da manha.

Depois de pago, o moço abriu a porta do outro lado da sala, que provavelmente levaria aos quartos:

"Divirtam se".

A expressão de Luana mudou totalmente quando viu o que a esperava: logo de cara, um lounge enorme, com direito a jardim de inverno, bar com bartenders bonitos o suficiente pra serem modelos e mesas espalhadas, em uma iluminação suave. Já se ouvia a musica do ambiente vizinho, um pouco longe, com a pista lotada, laser-show , bolas de espelho, etc...

"E aí, que ce acha?"

"Porque nunca me trouxe aqui antes?"

E elas riram animadas. "Vamos pra pista!!".

O lugar todo parecia incrível, com uma área interminável, e um horizonte inalcançável.Escadas espalhadas por toda parte, portas que levam a ambientes opostos, integrados como se a casa fosse um labirinto.

O Hotel Califórnia é muito maior por dentro que parece por fora, logicamente. Integram a ele, 3 lounges, 8 bares, 4 pistas, 1 restaurante, jardins espalhados pelo ambiente, com vista a diversas cidades do mudo todo, uma área livre imensa, como uma fazenda, uma pista ao ar livre que abriga uma rave interminável e uma área de cybercafe, alem de diversos quartos para a estadia .

Sandrinha voltava com duas pílulas azuis, pra ela e sua amiga.

"Onde você arranjou isso??"

"Ahh, um francês me deu. Ele é até bonitinho, e está com um amigo." Sandrinha apontou pra dois jovens no bar da pista "E aih, que ce achou deles?"

"Vamos lá, se forem interessantes como são bonitos, estou feita!"

Hotel Califórnia é um paraíso cultista, onde Despertos e Adormecidos podem consumir suas drogas de "abrir" à vontade, sem serem importunados, barrados ou sofrerem qualquer tipo de censura.não é apenas freqüentado por Cultistas e simpatizantes, mas também por Adeptos, verbenas e até oradores, além de qualquer pessoa com o intuito de se divertir, sem precisar esperar que a noite chegue, para que as casas noturnas abram as portas, e sem enfrentar filas, seguranças mal-encarados, etc...é como se fosse uma Igreja Invisível interminável que liga o mundo todo.

Luana sentiu que eram quase 8 horas... "Nossa, nem parece que ficamos apenas 6hrs aqui dentro!!!."

"Ah, o tempo corre diferente aqui."

"Sá, preciso ir, tenho uma prova pra estudar ainda...."

"Ahh, ok...."

Elas se despediram dos ficantes, trocaram e-mail e combinaram de se encontrarem na semana seguinte.Foram em direção a um painel de vidro, imenso, com um mapa mundi inscrito.

"Como que você foi se esquecer onde a porta de São Paulo ficava, heim?"

"Ah, você também não lembra!!"

"Mas é a primeira vez que eu venho aqui...!"

"Ah, relaxa. É fácil sair. Coloca o dedo e aperta na bolinha de sampa, vai!!" Luana o fez, e assim, foram levadas pro lugar de onde vieram.Dois seguranças abriram a porta

"Obrigado e voltem sempre!"

O ideal da liberdade sem limites é o principal aqui dentro. Você é livre para vir e ir quando quiser, de onde quiser e para onde quiser.

"Que lugar incrível!"

"É, eu sei!"

"Quem que cuida de tudo aquilo lá, hein.?"

"Ah, é um grupo ligado na night, não sei direito... Mas quem quer que seja, deve ter muito trabalho e bom gosto"

É mantido por uma sociedade de Cultistas e Adeptos. Foi idealizado por Otto Hyimm, um cultista cujos pais pertencem à elite britânica e brasileira.Otto percorreu o mundo, procurando por outros Cultistas interessados, e abrindo portais permanentes com a ajuda de Adeptos. Um portal pro Hotel pode ser aberto de qualquer lugar do mundo, se o mago tiver capacidade pra isso, se não, existem portais físicos concretos espalhados pelo mundo, sempre disfarçados em prédios e casas residenciais pra não atrair atenção desnecessária. Ele não apenas fornece um clube de vantagem aos Cultistas, mas também freqüentemente, oferece refugio a Adeptos e outros Magos caçados pela tecnocracia ou pela sociedade adormecida, assim, se transformando numa espécie de fortaleza. Sabe-se que acordos com mestres de diversas esferas estão sendo negociados pra criação de um reino na umbra e fortalecimento nas proteções contra tecnocratas, que podem eventualmente rastrear em busca da localização do Hotel.Todas as mágikas realizadas nas dependências do hotel têm um paradoxo reduzido, quando têm. O Hotel também funciona como um centro social, revelando djs e outros profissionais da noite de todo o mundo, fazendo com que tendências se encontrem, acelerando a globalização social.

local original: Page of Mirrors
nome original: Hotel Califórnia
autor(es): Charly Ho
tradutor(es):

 Navegação Rápida