Focos


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


O Incenso permite que um membro do Culto do Êxtase altere sua consciência. O olfato é o mais poderoso e memorável dentre os cinco sentidos. Qualquer substância respirável que possa ajudar um mago a desconectar-se da realidade ao seu redor pode funcionar como foco no lugar do incenso.

A música, com o incenso, altera as percepções da realidade de um mago e dá forma às suas emoções. Qualquer tipo de música pode ter este poder, desde a erudita até o heavy metal. A maioria dos membros do Culto do Êxtase usam instrumentos para criar música , mas alguns treinam sua voz. Assim como no caso do Coro Celestial, um nível de expressão igual ao nível da esfera invocada pode ser exigido.

Todo membro do culto tem uma jóia ou anel que representa o mundo. Todos os anéis são únicos. Variações incluem: colares, correntes, braceletes e tornozeleiras. Membros do Culto raramente removem este tipo de foco exceto para adorná-lo.

Já os "vícios" variam de indivíduo para indivíduo. Esses focos incomuns fornecem um meio de transcendência para o Cultista, mas podem ser um motivo de reprovação entre seus companheiros.

local original: Livro das Sombras -  1ª edição em português
nome original: Focos das Tradições
autor(es): Phill Brucato
tradutor(es): Marcel Murakami Iha 

 Navegação Rápida