Digite o Título Aqui


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


A Igreja Invisível 


"Festa estranha com gente esquisita"

Legião Urbana - Eduardo e Mônica

Estava eu justamente ouvindo esta parte da música do Legião Urbana quando uns camaradas malucos com quem eu estava andando me chamaram. Fui atender a porta e entramos no meu quarto e eles estavam comentando:

- Vai sair aquela festa?

- Com certeza, velho! Os caras estão comentando isso já faz dias!

- Que maravilha, essas festas são massa paca!

Eu abobado perguntei:

- Do que cês tão falando?

- Ah desculpe, é que soubemos que vai haver outra daquelas festas da Igreja Invisível!

- Igreja o que? 

- Igreja Invisível! São uns loucos que tem como hobbie armas altos festerês para os malucos! 

- Festa pros malucos, aqui?

A Igreja Invisível é formada por uma Cabala de jovens magos (principalmente do Culto do Êxtase - porém sendo incluídos igualmente Vazios, Verbena, Adeptos mais animados ou pouquíssimos Oradores) que possuem uma vida comum, mas que procuram nas horas vagas arrumar Nodos e armarem festas de Arromba por todo o Oeste de Santa Catarina (ou demais regiões do Sul do País - incluindo Porto Alegre e Florianópolis) cujo principal objetivo é o de levar os princípios de Liberdade Individual e Transcendência das Barreiras para os Adormecidos!

Procuram tabém se divertirem e se recarregarem, além de procurar por indivíduos que possam ter talento ou qualquer outra qualidade para poderem despertar e se integrarem ao grupo! Desde o nascimento, em idos de 1992, na cidade de Joaçaba (mesma da universidade mais importante da região), o número de Despertos pelo Oeste tem crescido bastante, ameaçando o domínio vampírico de até então! Entre altos e baixos, muitas vezes provocados pelos Nephandus e os já citados vampiros (que aqui se criou um pouco diferente dos clãs da Camarilla, sendo pela sua descendência Italiana serem uma facção
independente dos Giovannis), o grupo tem resistido bem e mantido bastante a Mágika nos Corações, Mentes e Corpos de muitos jovens da Região!

Eu não acreditava! Todo mundo reclamava que aqui não acontecia nada e eu, com uns 6 meses que tinha me mudado daqui, ia ter a oportunidade de finalmente participar de uma festa interessante! Em toda a região, tudo é
composto por bailões no Interior, umas duas boates caríssimas, uns bares interessantes mas que abusam de nossa grana e por aí vai! Aqui, para se divertir tinha que pagar! E olha que eu quase não entrava, quando entrava - pagando - me arrependia do que tinha feito!

Mas agora eu ouvia de uma festa em que eu só precisava ir, assim grátis, na boa (porque eu não bebia - se bebesse teria de levar um gole), e ainda por cima com sonzeira rolando a noite inteira! Era realmente incrível, isso eu não via nem onde eu tinha vindo (pensando bem devia até ter, mas como era caseiro e antes nunca me meteria com os tipos de camarada que eu me meto agora...)

A I.I (nome dado em homenagem ao Maluco Beleza - Raul Seixas - som curtido por quase todos que entram na Cabala) costuma fazer divulgações pelo boca a boca, mas nada impedia de se pôr um cartaz baratinho na Cantina
Universitária ou coisas do nível. As festas costumam ser grátis, com a única condição de se levar coisas se quiser comer, beber ou fazer a cabeça de outras
maneiras! Quem vai costuma no máximo fumar maconha!

Costumam chamar suas festas de Punk, devido a Influência do Movimento em muitos dos componentes! Porém já saíram duas raves interessantes, um festival de rock que lembrou os grandes festivais sessentistas, umas festas organizadas por um dos bares da cidade onde vai (o preferido é o chamado Ponto de Vista, ou simplesmente pdv, que muitos dizem estar localizado perto de um nodo), ou excursões para as citys mais chapadas: Floripa, o Litoral, Porto, Santa Maria, já houve uma para São Tomé das Letras e já houve um grupo que simplesmente resolveu viver um mês como hippies! Há tabém ótimos acampamentos, em locais só conhecidos por eles! 

Dizem que é difícil participar de qualquer das Atividades deles sem no mínimo adquirir uma visão mais aberta sobre a Vida, as Pessoas e a Realidade!

Quando chegou o dia, meu jovem coração de 16 anos estava pulando! A mina que eu mais admirava ia estar lá, e mesmo que tivesse algum colega boy hoje eu ia mais é ligar o foda-se! Eu queria agito! Veio meus colegas levando meia lua, eles disseram que iam ajudar a tocar! Um deles disse que queria aproveitar a festa para fazer um live e achamos aquilo ótimo!

Chegando lá eu realmente não acreditei: o lugar simplesmente era maravilhoso, no campo, logo depois o morro e a lua já começava a despontar no Céu! Estava friozinho, mas a caminhada de duas horas esquentou tudo! 

Era sábado a noite, mas meus colegas disseram que íamos acampar lá até a segunda-feira (estávamos diante de mais um feriado), me disseram tbm que eu teria algo que simplesmente mudaria minha vida!

Não levei a sério, mas conforme foi chegando a noite, as bandas foram tocando (ainda tinha banda, e só sonzeira, dos primórdios do Psicodelismo e da MPB de doidão - digamos Mutantes como exemplo - até o mais moderno e
chapado som de Trip Hop e Alternativo, ainda havia um DJ que só tocava piração, acho que colega deles), as pessoas se mexiam e dançavam, a Lua ficava prateada e cheia, eu via aquelas árvores maravilhosas e ia me envolvendo em todo aquele clima, eu comecei acreditar no que diziam! De repente, eles chegaram (acho que a mina que eu curtia estava junto):

- Quer entrar na roda!

Eles estavam fumando um baseado enorme em umas dez cabeças! Lógico que eu sabia todas as conseqüências que poderiam acontecer e até aquele momento eu nunca tinha fumado! Ao contrário do que dizia os manuais, eles nunca me forçaram a nada (aliás, diziam que se eu não tinha cabeça era melhor nem arriscar)! Mas eu queria conhecer meu inconsciente, pensei bem, entrei na roda e participei da Atividade!

Aí tudo ficou enorme, senti medo de como tudo tinha se tornado tão claro, real e assustador! Mas eles pediram para eu relaxar e sacar a Ilusão que eu vivia, e como podia fazer tudo que eu quisesse! O tempo parou, tudo se
tornou maravilhoso, eu conseguia ver as infinitas possibilidades de tudo e que tudo na verdade era como eu queria! O som era melhor do que imaginava, o chocolate tbm! E a minha relação com a guria, foi só beijos e abraços, mas o que era aquilo, meu Deus...!

Depois deste fim de semana minha vida tem sido bem mais complexa, mas bem melhor com certeza! E agora sei que se tudo é Ilusão, pelo menos eu posso participar, Interagir e Influir infinitamente nela! Até que eu transcenda a
Ilusão e finalmente encare a Transcendência, seja o que for e como for!

Ah, quanto a mina, ela continua minha namorada até hoje! Também tenho ajudado em uma ou outra festa dos caras, mas sem compromisso! Nem eles tem...

local original: Page of Mirrors
nome original: A Igreja Invisível
autor(es): Lagarto Alienígena
tradutor(es):

 Navegação Rápida