Músicas tristes e orações de despedida


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


Klaus decidira comparecer ao casamento de Marcellus que aconteceria naquela noite de sábado.

Então pegara seu carro e após passar em um tintureiro aonde havia pego o terno, decidiu que precisava também cortar seu cabelo.

A primeira parada podia ser por motivo de pura vaidade, pois sua memória remetia a Índia de anos atrás aonde apenas ingleses usavam ternos bem passados e limpos. Porém seu desejo por um bom cabeleireiro era veiculado ao fato de que Klaus costumava usar seus cabelos muito rentes a cabeça e as experiências com giletes não lhe traziam boas lembranças.

Então ele deixou seu carro próximo a praça da República e decidiu andar.

O caminho era um pouco longo, porém ainda era manhã e o tempo estava agradável.

Após a primeira meia-hora de caminhada Klaus percebeu que a idéia não havia sido tão boa assim, pois estava cansado, mas afinal o que ele poderia querer de um corpo que já vivera tanto ?

A cima dele brilhava um sol que se tornara cruel que insistia em aquecer a cidade transformando um agradável passeio de sábado em um adorável inferno escaldante.

A sua frente Klaus podia avistar que não apenas ele sofria com aquele calor.

Dois meninos estavam sentados em um banco de praça com seus engraxes encostados no mesmo.

Klaus então teve uma idéia. Engraxaria seus sapatos, aproveitando assim para descansar um pouco.

Logo que se aproximou os dois garotos puseram-se de pé e ofereceram seus prestimosos serviços, que conforme prometeram, transformariam os já surrados sapatos de Klaus em calçados dignos de um rei.

Klaus aceitou o desafio.

Então os garotos começaram o trabalho e se pelo menos se os sapatos não ficassem como os de um rei, ao menos assim Klaus se sentia ali, sentado naquele banco de praça descansando seu corpo cansado.

Um homem em um carro estacionado logo a frente trocava a estação de seu rádio enquanto conversava distraído com uma garota. No fervor da conversa esse homem esquecera de virar sua mão e uma música foi sintonizada.

Klaus ouvira aquela música a muito tempo atrás, era uma espécie de música folclórica espanhola.

Contava uma história de amor. A mulher que espera seu marido voltar da guerra mesmo depois de toda a tropa já ter retornado. A música descreve o modo que essa esposa mantém o quarto sempre arrumado e como ela sempre colocava dois pratos na mesa esperava-o por algum tempo antes de jantar.

local original: Truth Until Paradox
nome original: Músicas tristes e orações de despedida
autor(es): desconhecido
tradutor(es):

 Navegação Rápida