Mythologae


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


Muitos dos seres da Umbra vagam por sobre a Terra em tempos imemoriais. Eles eram conhecidos como monstros ou seres mitológicos, e muitos deles ainda se mantêm vivos em antigas lendas. Antes que os planos materiais e espirituais fossem forçados à se separar, havia poucas diferenças entre eles, e a distinção entre umbróides e seres terrestres era vaga. Hoje todos estes seres que moram em nosso mundo estão presos pelo Paradoxo e Realidade Estática, mas muitos dos antigos seres ainda existem em um exílio umbrático e anseiam por um retorno aos velhos tempos.

Quando a película se formou, os Mythologae foram forçados a escolher entre o exílio ou submeter-se a uma nova realidade, mais severa. A maioria fugiu ou gradualmente desapareceu, mas alguns permaneceram e tiveram que adaptar-se para sobreviver, ou simplesmente se renderam e tornaram-se invenções da imaginação humana.

Muitos Mythologae parece ser moldados, pelo menos parcialmente, pela convicção dos Adormecidos. Quando as pessoas deixaram de ter visões de anjos e demônios, eles começaram a ser contatados por presenças espirituais e mais recentemente por OVNIS que cumprem a mesma necessidade espiritual do mistério. De fato, muitos dos aliens parecem se comportar como os seres que uma vez se manifestaram aos camponeses medievais como anjos ou fadas. Uma linha de pensamento diz que nossas percepções dos seres mudaram, enquanto a essência dos seres essenciais permaneceu. Outros reivindicam que estes são seres novos que emergiram da Umbra para povoar nossas fantasias.

Os Mythologaes são seres extremamente diversos que variam desde animais estranhos até poderosos dragões. Ao contrário da maioria dos espíritos eles normalmente não mudam muito suas formas, e podem ser classificados em alguns gêneros específicos. Sua tendência para a incorporação em um tipo específico de forma ajuda e dificulta muito a sua convocação. Considerando que freqüentemente eles têm vínculos fortes com mundo material, eles normalmente respondem mais prontamente a convocações que seus irmãos etéreos. Infelizmente eles também necessitam de corpos, e para muitos deles falta a habilidade de criar corpos próprios, o mago então é obrigado a fornecer isto para ele. Isto pode ser muito problemático no caso de um Mythologae mais estranho.

Serpentes Marinhas

As Serpentes Marinhas são aparentemente seres poderosos não relacionados aos dragões. A sua forma clássica é um enorme híbrido entre peixe e serpente, às vezes com características de sáuros. Elas normalmente aparecem em regiões do oceano onde a realidade estática não é muito forte. O seu comportamento geral varia, a maioria parece ignorar os humanos a menos que eles as provoquem, mas quando enfurecidas elas são seres terrivelmente destrutivos. Algumas Serpentes Marinhas tomaram como residência alguns Lagos, como o Loch Ness. Aparentemente elas sobrevivem apesar da realidade severa devido ao excesso de Quintessência que mantém em seus corpos. A maioria das serpentes vistas são aparentemente adultas.

Quiméricos

Um tipo de mythologae que freqüentemente se associa aos Desauridos são os quiméricos. Estes seres são combinações de animais diferentes ou até mesmo de humanos. A quimera clássica tinha uma cabeça de leão que baforava fogo, em um corpo de cabra com uma serpente como rabo. Outras formas clássicas são os centauros, mantícoras, basiliscos, esfinges e harpias, entre muitos outros mais. Como uma regra geral, estes são seres muito desarmônicos e tendem a ser violentos e predatórios. Acredita-se que os Desauridos criam estes seres na Umbra ou em reinos controlados por eles, possivelmente preparando-se para uma invasão em larga escala ou somente para se divertirem.

A maioria dos quiméricos geralmente tem tendências animalescas. Os tipos clássicos são mais poderosos que o resto, e freqüentemente tem um poder 2 ou até mesmo 3. A maioria dos poderes são físicos, como veneno, baforada de fogo ou a habilidade de voar. Algum quiméricos são mais inteligentes, especialmente esses com partes humanas como centauros e esfinges, mas normalmente tendem à cair vítimas de suas paixões animais. Eles têm um poder 3 ou até mesmo 4 em alguns casos individuais.

Seres modernos

Alguns mythologae pertencem ao mundo moderno. A maioria existe em lugares distantes ou na Umbra, e fazem pequenas incursões à realidade. Devido ao paradoxo, a sua preferência é por lugares com níveis alto de película e acobertados pela Tecnocracia, sendo muito difícil documentá-los, e podendo ser desmentidos freqüentemente como efeitos visuais ou exageros.

O mythologae moderno mais típico é o OVNI. Há uma grande variedade de ufonautas, e a maioria é completamente incompreensível. Eles normalmente aparecem às pessoas sozinhas, sujeitam-nas à experiências contraditórias, e então desaparecem. Às vezes eles deixam para trás artefatos inescrutáveis como pedaços de metais, mutilações complexas, círculos misteriosos na colheita ou até mesmo presentes e comida. Alguns magos acreditam que eles são uma forma moderna de fadas, enquanto outros acreditam que eles representam seres do Reino do Mistério.

Podem ser encontrados outros mythologae modernos no folclore urbano, como crocodilos de esgoto, insetos predatórios, poltergeists ou assassinos seriais. Eles normalmente não são seres muito fortes, e desaparecem assim que descrentes aproximem-se, para evitar o Paradoxo.

Grandes Animais

Os Grandes Animais são o tipo mais comum, normalmente animais muito grandes e inteligentes, freqüentemente com algumas marcas. Exemplos típicos são a Baleia Branca, o Rei Leão ou o Grande Búfalo. A maioria dos animais não é inteligente, mas freqüentemente exibem grande astúcia e poder físico. Os Grandes Animais são freqüentemente inteligentes e bem poderosos. Todos os Grandes Animais têm domínio sobre os indivíduos de sua espécie, e alguns são cercados até mesmo por rebanhos ou bandos. Eles se interessam freqüentemente pelo bem-estar dos seus subalternos, e não aceitarão que qualquer um de seu grupo seja ferido.

Grandes Animais estão relacionados a Totens Animais, e podem até mesmo ser estes totens. Se um mago (ou adormecido) os impressiona por alguma razão, eles podem adotá-lo. Contanto que ele siga e respeite o animal, ele será protegido, guiado e ensinado pelo Totem. De fato, há uma forte ligação entre os Grandes Animais e outros espíritos da natureza.

Dragões

Os Dragões são os mais poderosos dos Mythologae, as personificações de seu Poder e Força. Eles são seres nobres, freqüentemente anciões de grande poder físico e mágiko. De acordo com algumas teorias, os dragões não evoluem de matéria para espírito, mas de espírito para matéria.

Uma divisão entre eles é a cultural, dragões ocidentais e orientais. Dragões ocidentais tendem à uma existência mais física, freqüentemente com uma forma réptil exuberante e uma intensa fome por riqueza material e comida. Dragões orientais são mais elementares, e freqüentemente tem formas menos definidas. Ao contrário dos outros eles parecem desfrutar de mais poder político e mágiko, e freqüentemente se cercam com cortes de seres menores em grandes palácios em seus reinos, enquanto os dragões ocidentais são geralmente solitários e preferem cavernas naturais. Dragões orientais também parecem se interessar mais pelo mundo material, enquanto os dragões ocidentais buscam freqüentemente romper a Película.

A maioria dos dragões pode derrotar facilmente até mesmo um Mestre em mágika, e tem poder equivalente a um Lorde ou Preceptor Maior. Ao lado de mágikas de Forças, eles também podem freqüentemente usar poderosos efeitos de Mente e Espírito, não mencionando numerosas outras esferas. As sua habilidades físicas não são menos impressionantes, e muitos são invulneráveis a armas normais. Porém, a sua maior força é a espiritual. A mente do dragão é mais estranha e perigosa que qualquer mágika. É afiada como uma lâmina, praticamente impossível de subjugar, e quando ataca, o faz qual uma naja. Muitos dragões dominam as pessoas simplesmente com sua presença ou com sua vontade titânica.

local original: Anders Mage Page
nome original: Mythologae
autor(es): Anders Sandberg
tradutor(es): Winter

 Navegação Rápida