Esquisitices Diárias na Vida dos Magos


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


Ser um mago não é uma profissão, mas sim um modo de viver. Depois do Despertar, a vida nunca mais é a mesma. Magos entendem o mundo à sua volta muito melhor que os adormecidos e assim ganham poder sobre ele, mas isso é apenas um lado da moeda. O outro lado é o fato que eles percebem estranhos eventos que as pessoas normais racionalizam ou simplesmente ignoram - ou talvez os próprios magos os causam pela sua mera presença. Ou eles existem apenas em suas mentes, resultados do Silêncio ou de insanidade latente. A maioria desses eventos não é boa nem má - eles são simplesmente 
esquisitos.

Mágika Inconsciente

Muitos magos acreditam que a esquisitice em suas vidas acontece porque eles usam mágika inconscientemente. Outros desprezam essa idéia, mas é fato que muitos magos influenciam a realidade não intencionalmente. Em muitos casos isso se manifesta na forma de efeitos coincidentes menores, sendo geralmente imperceptíveis, que sequer seriam dignos de atenção se não fossem tão constantes.

Especialistas em Correspondência sempre parecem encontrar o que estão procurando: ao abrir aleatoriamente um livro, acham a informação que procuram; ao procurar determinadas ruas sempre se deparam com sinais apontando o caminho. Magos mais poderosos tem ao alcance qualquer objeto que precisarem a qualquer momento. Sem mencionar que os seus caminhos são sempre os mais rápidos e seguros para qualquer destino.

Especialistas em Entropia normalmente têm uma sorte extraordinária, ao menos quando eles não contam com ela. Também demonstram um dom de passar por situações perigosas sem se preocupar ou sequer evitar acidentes. Esse é o lado positivo - sua contraparte é a aleatoriedade que torna suas vidas mais absurdas que da maioria (veja Aleatoriedade abaixo).

Especialistas em Forças sempre lidam bem com equipamentos eletrônicos. Quando ligam a TV, ela está sintonizada no canal que eles querem, o microondas aquece sua comida por igual e no ponto ideal, os erros do HD desaparecem quando eles se aproximam. Magos mais "naturebas" sempre têm o clima de acordo com seu humor, raios de sol atravessam dias nublados iluminando o local onde o mago se encontra, surge uma neblina espessa quando ele tenta se esconder ou sopra uma brisa fresca quando ele sente calor.

Especialistas em Vida têm excelente saúde, o que parece se estender a suas plantas e animais de estimação. Seu humor também parece contagiá-los, pois plantas ressecam e morrem quando estes magos se deprimem e, quando acordam de bom humor, encontram passarinhos cantando em suas janelas. Eles parecem atrair outros seres vivos, especialmente animais com os quais tenham afinidade. Uma análise sobre jardim de um mago pode revelar muitos segredos.

Especialistas em Matéria têm uma técnica fabulosa em fazerem as coisas funcionarem. Não importa como - um chute ou tirar a ferrugem - e qualquer coisa fica "novinha em folha". Suas posses parecem muito bem cuidadas e suas casas geralmente são arrumadinhas e limpas sem qualquer faxina. Mas, obviamente, também há magos cujas casas e laboratórios estão eternamente caóticos, resistindo a quaisquer tentativas de arrumá-los.

Especialistas em Mente são os que mais variam, cada qual com as mais diversas peculiaridades. O fato mais comum é que eles nunca se surpreendem com o que lhes é contado, ou convenientemente têm lembranças improváveis de coisas úteis que teriam visto ou lido em algum lugar. A maioria tem vidas sociais intensas, sempre atraindo amigos e outras pessoas à sua volta.

Especialistas em Primórdio são imãs de esquisitices. São comumente "mais que reais", ganhando atenção indesejada de todo tipo. O lado bom é que eles têm algo que marca aqueles que os conhecem, assim como tornam memoráveis outras pessoas por simplesmente ter conversado com elas.

Especialistas em Espírito são ainda mais expostos ao "estranho". Em sua rotina é como se tudo tivesse personalidade. Se falam com objetos, geralmente conseguem convencê-los. Não é incomum que esses magos conversem distraidamente com suas posses, lembrando-as do que fazer e encorajando-as.

Especialistas em tempo inevitavelmente são ou pontualíssimos ou casos perdidos de atraso - não há meio termo. Entretanto, sempre surgem no momento adequado, não importa a situação. Nunca têm de esperar pelo elevador; quando estão atrasados seus trens também estão; são mestres em fazer grandes entradas em festas; nunca estão no banho quando toca o telefone. Também costumam encarar qualquer acontecimento com familiaridade, como se flutuassem pela vida sem qualquer imprevisto.

Arcanum

Arcanum é o mais marcante fator na vida dos magos. É como se eles se afastassem cada vez mais do mundo normal, entrando nas trevas e confrontando coisas cada vez mais estranhas. Normalmente, quanto mais forte o Arcanum fica, mais anormal o dia-à-dia se torna. Forças e eventos que outras pessoas dificilmente presenciariam, ficam cada vez mais comuns. Ao mesmo tempo, essa característica esconde o mago da percepção mundana.

É mais comum que magos com alto Arcanum se tornem pessoas anônimas, ao menos para as pessoas que não os conhecem ou com que têm contato apenas profissional. Isso se estende a organizações e máquinas também. Algumas vezes a entrega de jornal pára inesperadamente, ou seus impostos não são cobrados. Isso é normalmente benéfico, mas pode criar numerosas situações irritantes. Contatos com o mundano vão desaparecendo e, apesar do mago dificilmente sofrer por isso, são cortados seus laços com o mundo normal.

Problemas comuns para Magos com esse Antecedente são que documentos pessoais somem, computadores travam quando seu nome é cadastrado, arquivos desaparecem ou são acidentalmente destruídos. Oficiais lidando com seus casos são relocados, tiram férias ou estão ocupados com responsabilidades administrativas. Burocracias se tornam ainda mais insuportáveis e, apesar de geralmente serem tratados apropriadamente, dificilmente qualquer transação ocorre sem algum tipo de problema.

Outra característica deprimente do Arcanum é que a maioria das pessoas não se lembra do mago, ou não consegue interagir com ele muito bem. Parece haver um abismo entre ele e os adormecidos, quase impossível de atravessar. Pessoas apresentadas casualmente irão esquecê-lo; ninguém se lembrará de seu nome; namoradas(os) conhecerão outras pessoas e irão esquecê-lo; nem seu alfaiate se lembrará de suas medidas.

Sincronia

As mágikas coincidentes funcionam por sincronia, porém ela afeta muito mais a vida dos magos do que meramente seus efeitos. São abundantes as estranhas coincidências que de alguma maneira fazem sentido (pelo menos para o mago). Raramente há uma explicação óbvia e mesmo assim a maioria não faz a menor diferença. O fato de o Danúbio ter 1.776 km de extensão, exatamente o número do ano em que Adam Weishaupt começou o Illuminati, pode ou não ser relevante.

Vários magos comentam ver os números de seus telefones como seqüências ganhadoras de loterias. Os reflexos solares de várias janelas de um prédio comercial formam símbolos mágikos secretos na calçada. Quando eles ligam o rádio, o locutor está terminando uma frase que pode ser interpretada como um comentário direto à conversa que a cabala está tendo. Vários carros, próximos à uma rodovia à noite, estão em uma disposição que, com o reflexo dos faróis do tráfego, forma um belo espectro luminoso. Quando o mago puxa pela manhã uma carta de tarô de seu deck, ele será seguido pelos símbolos ou imagens da carta pelo dia inteiro.

Todo amanhecer que o mago sai para um passeio alguém lhe pergunta que horas são. Uma página de jornal velho voa de encontro ao seu rosto, revelando uma manchete sobre outra pessoa com seu nome. Um pastor de rua começa a pregar para os passantes e de alguma maneira soa como se estivesse se dirigindo diretamente ao mago. Uma figura idêntica a seu Avatar ou alguma pessoa em quem o mago pensava aparecerá no fundo do cenário de um filme. Repentinamente ele descobre que sua data de aniversário é a mesma do presidente de seu país ou do seu arquiinimigo. Tablóides relatam sua dívida diária e aventuras, cada evento atribuído a uma celebridade diferente.

Sonhos

Os sonhos dos magos não são menos estranhos que sua rotina, algumas vezes chegando a cruzar a fronteira da realidade. Alguns magos vêem cenas ou conhecem pessoas de seus sonhos no mundo real (isso às vezes é resultado de sonhos pré-cognitivos). Muitos desses cruzamentos entre realidade e sonho são meramente mundanos, apesar por vezes ter implicações preocupantes. Alguns magos, entretanto, não têm tanta sorte, encontrando seres e coisas de seus sonhos que não se encaixam na realidade estática ou nem mesmo em um pesadelo. Para eles a linha entre o sonho e a consciência fica cada vez mais frágil, misturando os dois mundos em uma realidade surreal onde qualquer coisa é possível. Eles são aterrorizados com a idéia que seus pesadelos se tornem realidade ou que outras pessoas entrem acidentalmente em seus sonhos. Felizmente, a maioria dos adormecidos é muito boa em racionalizar ou simplesmente ignorar estranhos acontecimentos. Ou talvez seja apenas a mente do mago que está lhe pregando peças...

Não é incomum magos terem revelações em seus sonhos, tanto de seu Avatar quanto de outras fontes. Deuses anciões ou espíritos podem falar com eles assim, e até o próprio inconsciente universal pode se manifestar. Isso é igualmente verdadeiro para as visões alucinativas do Culto do Êxtase, os transes shamânicos dos Oradores dos Sonhos ou as meditações profundas dos Irmãos de Akasha.

Aleatoriedade

Magos estudiosos de Entropia têm uma forte conexão com eventos aleatórios, tanto bons quanto ruins. Eles podem exercer controle sobre esses acontecimentos, porém um mago que aceite a aleatoriedade em sua vida (ganhando sua sobrevivência na jogatina, por exemplo) também sofrerá seus efeitos. Eventos aleatórios e coincidências incomuns surgirão freqüentemente, tornando sua vida muito mais vulnerável a mudanças súbitas e de grandes proporções.

Por outro lado, alguns magos aprendem a evitar o colapso e aleatoriedade (isso é especialmente verdadeiro entre os tecnomagos). Na sua negação à aleatoriedade, eles a suprimem de tudo que os cerca. Quase nada estranho ocorre, tornando suas vidas retas e previsíveis.

A aleatoriedade pode ocorrer de muitas formas. As mais perigosas são as batidas de carro ocasionais. Alguns magos são perseguidos por esses acidentes; todos os dias eles presenciam mais batidas que a maioria dos habitantes de áreas urbana em um ano. Pior, esses acontecimentos sempre têm alguma espécie de conexão com o mago: as placas dos carros envolvidos têm as iniciais de seu nome ou talvez formem o número de seu telefone, as cores dos automóveis são as mesmas das roupas que o mago veste, etc.

As formas da natureza também são influenciadas pela aleatoriedade. Plantas crescem de maneira estranha ao redor da casa do mago: exatamente a metade esquerda de cada arbusto de seu jardim morre, insetos aparecem em quantidade absurda e se movimentam formando desenhos praticamente reconhecíveis, árvores dão frutos em apenas metade de sua copa e não na outra. Até a chuva caindo parece escrever símbolos arcanos no céu.

Alguns magos são perseguidos pela entropia, colapso e aleatoriedade, que atacam pessoas próximas a eles. Seus entes queridos morrem de câncer, ataques do coração ou acidentes improváveis (quem já viu "A Premonição"?). Suas crianças se envolvem em todo tipo de problemas na escola por terem nomes idênticos aos de sociopatas. Suas casas são atingidas por raios. Várias vezes.

Outros eventos aleatórios são ligações telefônicas de estações de rádio ou enganos freqüentes (aparentemente o mago tem o azar de ter em seu número de telefone apenas um algarismo diferente daquele da funerária mais próxima). Cartazes afixados pelo caminho caem conforme ele passa, e seu texto parece conter mensagens ao mago. Números às vezes o perseguem, aparecendo em qualquer direção que ele olhe.

Visões

Magos estudiosos de Correspondência, Espírito e Tempo são particularmente inclinados a ter visões de eventos remotos, de outros planos ou do passado/futuro. Elas são comumente relacionadas a estresse pessoal ou emocional, ou preocupações problemas atuais.

O tipo de visão mais clássica é a de alguém querido em apuros. Se o laço emocional é forte o suficiente, o mago repentinamente tem a forte sensação de que a outra pessoa está em perigo, se acidentou ou está sofrendo de alguma forma. Algumas vezes o mago vê o que acontece ou tem a impressão vívida dos sentimentos do outro. Em casos raros, ele tem visões de pessoas planejando contra ele, seus entes queridos, ou pessoas que um dia se tornarão importantes para ele.

Especialistas em Tempo constantemente têm flashes pré e pós-cognitivos. Antigas memórias saltam à mente do mago muito vividamente, às vezes revelando fatos que eles nunca haviam suspeitado. Se algo terrível está para acontecer, eles sentem com bastante antecedência um sentimento de inquietude crescente. Alguns magos ao tocar objetos têm impressões intensas de seu passado ou futuro. Algumas vezes essas visões tomam formas que indicam coisas pendentes relacionadas a esses objetos sobre o que o mago tem de fazer algo.

Especialistas em Espírito sentem a presença do Outro Lado quase todo tempo. Geralmente são muito sensíveis à aura dos locais aonde vão; também percebem coisas que passariam despercebidas ou ouvem nitidamente determinados sons ou vozes no barulho de fundo. Eles vêem cenas e seres do mundo dos espíritos sobrepostas à visão do mundo comum; podem ver anjos em playgrounds ou assombrações vagando em pontos de ônibus à noite; portais que pessoas comuns não enxergam e que definitivamente não abririam se soubessem seu destino. Eles percebem um botão extra no elevador levando a um andar acima da cobertura ou pichações estranhas de símbolos ocultos na estação de metrô.

Magos que não estudam essas esferas por vezes também têm visões, especialmente (é claro) quando eles estão muito cansados ou bêbados.

Símbolos

Há símbolos que parecem assombrar o mago, lembrando-o eventos em que ele pode não querer pensar, tanto sobre o futuro quanto sobre o passado. Freqüentemente o mago não está ciente do seu significado e, sendo este o caso, ele tende a ficar muito desconfortável quando essas imagens indecifráveis aparecem. Às vezes os símbolos podem ser avisos do Avatar ou de seu subconsciente (redundância?), mas eles também podem ser pistas falsas.

Por exemplo, em "Angel Heart", cada vez que o protagonista está próximo da morte ou do mal, um fã na platéia pára repentinamente e começa a fazer movimentos estranhos.

Cada vez que o mago vai tomar conhecimento de algo ruim, uma pessoa vestida com uma camisa escrita "Kafka" passa por perto. Outro mago sempre acha rosas em sua mesa quando seus romances estão para terminar. O logo de determinada corporação sempre aparece quando em situações tensas ou se próximo ao espírito de ser falecido mentor. Toda vez que ele está sozinho e deprimido, um telefone toca no fundo.

Esquisitice Pura

Vários outros eventos estranhos ocorrem sem qualquer tipo de explicação ou interpretação. Muitos dão de ombros e ignoram-nos, enquanto outros se tornam paranóicos e vigiam obsessivamente seus arredores se preparando para novas surpresas.

Uma garotinha se aproxima e exclama "Realidade é fogo!" e sai correndo. Uma mulher exatamente igual à Princesa de Espadas do deck de tarô favorito do mago está sentada em um banco de praça alimentando os pombos. Um livro com escrita ininteligível é encontrado na sua estante, apesar de o mago ter certeza que ele não estava ali no dia anterior. Os faróis de todos os carros da cabala começam ao mesmo tempo a acender e apagar continuamente, parando somente quando um deles queima com um estouro. Quando a geladeira é aberta, toda comida está embolorada e apodrecendo, apesar de todas as compras terem sido feitas no dia anterior. O apresentador de TV parecem seguir o mago com os olhos e até falar com ele. A cor de sua caneta repentinamente muda. O número de armários em sua casa é diferente do que era, apesar de nada mais ter mudado. Alguém crucificou uma flor na porta de sua casa. A lista é infinita...

local original: Virtual Adepts
nome original: Daily Weirdness in the Lives of Mages
autor(es): Anders Sandberg
tradutor(es): Cyrus_BH

 Navegação Rápida