Engenheiros do Vácuo


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


"Nós só queremos ir aonde ninguém foi antes..."

Sem dúvida, esta Convenção é a que tem a melhor reputação entre as Tradições de Magos. Isto porque, os Engenheiros do Vácuo não tem um dedo sequer no Pogrom, por isso raramente entram em conflito com as Tradições. Eles até cooperam com os magos da Tradição Filhos do Éter, e são geralmente vistos como inocentes (comportamento). É óbvio que se soubessem das metas desta Convenção jamais os chamariam de inocentes.

Os Engenheiros do Vácuo surgiram por uma necessidade específica da Tecnocracia que é fechar os portais da Umbra, e pra isso acontecer eles precisavam de Tecnomagos familiarizados com o mundo dos espíritos. Com o passar dos tempos os Engenheiros conseguiram fortalecer a Película e até mesmo, montar correntes de tecno-espíritos para monitorar seus limites. Eles aprenderam muito em suas jornadas, mas não se familiarizaram muito com a Umbra, e com o tempo desenvolveram um desejo de reincorporar o mundo dos espíritos ao mundo físico. Segundo eles, existem muitas maravilhas no mundo espiritual para se ignorar. Porém, eles ainda apóiam o paradigma Tecnocrata. E solucionaram este conflito aparente, tentando ampliar o paradigma da Tecnocracia na Umbra, visando principalmente a Umbra Profunda. Mas não conseguiram nenhum apoio das outras Convenções para cumprirem suas metas, e sentiram até certo ponto traídos. O fato é que mesmo assim eles permanecem na Tecnocracia, por que nenhuma das Tradições de Magos apoiaria tal projeto.

Filosofia: "A Umbra é um estudo dos espetáculos da história e das civilizações, que são mantidas no mundo espiritual. Mas se isto ocorrer muito próximo da esfera limitada da terra, invariavelmente conduziria à guerras e mortes, por razões óbvias. Somente o espaço ilimitado permitiria a expansão deste campo, e provavelmente iria manter a civilização normalmente. Devemos abrir os portais para o Vácuo, não permitir que os outros entrem, e principalmente não deixar ninguém sair, assim reivindicaremos o universo como sendo nosso."

Organização: Os Engenheiros têm duas divisões distintas; os Controladores do Solo e os Exploradores. Os Controladores mantém a película e monitoram os movimentos por ela, enquanto os Exploradores sondam a Umbra Profunda. Os Controladores mantém uma rígida e complexa organização, enquanto os Exploradores não tem qualquer organização.

Reuniões: Dificilmente organizam reuniões, raras vezes participam de reuniões entre as Convenções, entretanto tendem a assistir e participar de Eventos de Ficção Científica.

Iniciação: Eles preferem recrutar pessoas de dois campos; agências espaciais e escritores de ficção científica. Muito esquisito são as divisões de trabalho, enquanto os escritores sondam a Umbra, os recrutas das Agências Espaciais são responsáveis pelo Controle do Solo.

Acólitos: Técnicos Espaciais, Oficiais da força aérea, Fãs de Sci-Fi.

Esfera: Dentre todas as Convenções, os únicos a explorar completamente a esfera do espírito são os Engenheiros. Eles desejam quantificar a Umbra, porém não tem uma teoria sequer para tal proeza. Como resultado, eles ainda usam muitos meios arcaicos para lidar com espíritos e baseiam-se nos magos Herméticos. Isto não melhora a reputação deles junto aos Tecnomantes.
Focus: Radar (Espírito/Correspondência/Mente); Sensores (Vida/Entropia); Relógio (Tempo); Eletricidade (Forças/Matéria/Primórdio).
Conceitos: Explorador; Vigia; Cientista

Estereótipos: 

Iteração-X: "O seu apoio técnico é indispensável, mas sua ignorância cega ao mundo espiritual nos surpreende. Espíritos não se enquadram muito bem no paradigma científico, mas este tipo de negação não é saudável."
NOM: "Eles utilizam nossas máquinas para espionagem, mas nunca estão dispostos a nos ajudar."
Progenitores: "Eles são o menor dos problemas. A forma como se concentram em suas pesquisas é impressionante."
Sindicato: "Eles continuam prometendo o que não tem e fazendo o que não devem. Um céu cheio de satélites de comunicação e lixo não é exatamente o que tínhamos em mente."

local original: Um dos muitos sites da Internet Brasileira
nome original: desconhecido
autor(es): desconhecido
tradutor(es):

 Navegação Rápida