Sou uma assassina.


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


Eu matei dezessete pessoas. Ter pesar sobre a lembrança de suas faces ou sentimento de remorso ou qualquer outra coisa. Eu não. Por algum deles, talvez, mas não todos.

A maioria das pessoas corretas não tem o que é necessário para ser assassino. Mas eu não penso que é sobre matar. É sobre responsabilidade. Quando você é uma assassina, você tem a responsabilidade sobre você mesmo e todos os outros. Você decide o destino de alguém, e têm que viver com as conseqüências de ações irrevogáveis. Mesmo com as pessoas que você consegui o passado, a primeira parte raramente bate com a segunda. Eles interrompem, eles confessam, eles enlouquecem. Eles querem resolver a carga que eles colocaram em si mesmos.

Não tenho ilusões sobre o que eu faço, tampouco. Um casal que eu matei estava sofrendo. Me senti mal por eles, mas me sentiria pior se eles continuassem com suas vidas falidas. Qualquer um dos outros eram monstros, terrores reais que usavam sua autoridade, sua força ou sua grosseria para infligir dor nas pessoas a sua volta. Não me sinto tão ruim por tê-los matado. Mesmo porque eles não aprenderam nada no seu tempo de vida, eles não causarão mais destruição aos outros. Eu acabei com o casal em autodefesa. Isso é natural uma vez que você se torna um assassino, penso. Assassinos caçam uns ou outros.

Vou fazer mais um pequeno assassinato correto. Meu alvo é um homem que usa mulheres. Ele administra uma grande organização, e usa sua autoridade para forçá-las em "posições de compromisso". Então usa essa mesma autoridade para desacreditá-las, assim elas não podem conseguir empregos ou defender-se contra seus apetites. Eu vou colocar um fim nisso.

As poucas pessoas que sabem o que eu faço sempre perguntam. "Você está tomando vidas em suas mãos," eles dizem. "O que dá a você o direito?" Mas eles não entendem isso. Não é sobre o que é certo; É sobre responsabilidade. Eu me condeno para salvar os outros. Faço coisas que mais ninguém iria tomar em consideração, porque estou pronta para me sacrificar pelo que eu acredito ser o certo.

Fanatismo? Insanidade? Palavras pesadas. Tudo que eu sei é que se eu parar, eu não terei mudado. Nessa noite, eu serei uma assassina, mas aquele homem nunca mais vai machucar outra mulher novamente.

local original: Mage The Ascension Revised 3ª edição
nome original: desconhecido
autor(es): Jess Heining
tradutor(es): André Máscaras

 Navegação Rápida