Paradigma edição especial


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


"Guia dos Efeitos Cinematográficos”: 

SABRES LASER.

A ficção é o que faz as massas desejarem o amanhã. Tudo que é visto em livros, tvs, filmes nada mais é que um simples teste sobre o desejo da humanidade. Inspirando a imaginação das pessoas é que se consegue que elas desçam de sua posição de comodidade e trabalhem para que seus sonhos se realizem.  Desenvolver histórias e criar elementos encantadores é uma ótima forma de se mostrar quais sonhos devem se perseguidos. A magia do cinema é levada um passo adiante com a ciência etérea. Utilizando a arma que a própria tecnocracia criou contra ela mesma, nossos valorosos cientistas buscam o infinito, indo aonde nenhum homem jamais foi. Ao horizonte e Além.

Dentre os produtos fabricados pela sociedade, muitos se baseiam em filmes ou seriados de sucesso. O celular uma vez já foi o intercomunicador da enterprise, e pesquisas sobre teletransporte ainda são fundeadas por todo mundo.  Os filhos do éter, com toda certeza entram fundo no assunto quando se trata de imaginar aparatus interessantes. E enormes listas de fórmulas para se imitar os efeitos de filmes  com máquinas reais existem. A maleabilidade é a alma do negócio quando se trata de criar equipamentos como estes. A maioria destes itens podem ser feitos em casa, bastando que o filho possua a edição do paradigma cujas instruções sequem no verso. São procedimentos comuns, montados em fascículos que seguiram numa grande promoção feita pelo jornal. “O guia de Efeitos cinematrográficos” foi um sucesso na tradição entrando para o arsenal de muitos dos filhos mais bélicos. Desde o fogão dos jetsons (que não foi fabricado ostensivamente por motivos óbvios) até as variações mutagênicas de alguns dos heróis mais famosos (incluindo o infame artigo: como criar Criptom em seu laboratório. E o prestigiado: 10 cuidados com suas aranhas radioativas). Esse livro se provou uma forte arma contra a estagnação tecnocrata.

Quando confrontados com armas e objetos vistos nos filmes, tecnocratas tendem a se desnortear. O efeito surpresa causado pelo aparecimento das mesmas no arsenal de um filho torna-as valiosas ao extremo. No novo mundo de ficção seus problemas podem ser solucionados com um pouco de criatividade, uma edição especial do paradigma e uma visita ao jornaleiro, ou locadora. Apenas lembre-se de tomar cuidado com a popularidade. Ao pegar efeitos conhecidos você têm mais chance de enquadrar-se no consenso mas também terá efeitos colaterais conhecidos. Antes de alterar seu dna para se assemelhar a um criptoniano lembre-se da criptonita.

Nota: O editorial do paradigma e todos os órgãos filiados ao encarte desta edição aconselham cautela ao estudante. É sempre aconselhável procurar efeitos mais simples na frente das massas, a agitação que eles causam podem criar efeitos paradoxo. Aconselhamos especialmente a utilização de filmes do Spielberg e ficção cientifica com altos efeitos especiais. Elas soam mais razoáveis que, por exemplo , uma revistinha dos X-men.

O Sabre Laser

Todos os cientistas do éter são gratos ao George Lucas pela sua grande contribuição a construção de uma sociedade melhor com sua série “guerra nas estrelas”. Tanto os livros quanto os filmes demonstram uma enorme  perspicácia, e nós nos arriscamos dizer, o verdadeiro espírito da Ciência etérea. Sua analise sobre uma possível sociedade interplanetária ajudou tanto quanto, senão mais, que a própria Jornada nas estrelas, a criar um espírito aventureiro nos corações de nossos jovens Exploradores do éter. Como homenagem a esse grande homem, e cientista visionário. Nós incluímos nessa edição especial comemorativa o principal instrumento de justiça, talvez simbolizando a criatividade monstruosa deste homem, e seu combate pela imaginação de todos os jovens do consenso. Representando seu trabalho no Star wars descrevemos o “Real Lightsaber

As fórmulas de construção para o sabre de Luz variam enormemente. Muito do pessoal do paradigma tinha sua própria déia de como criar o sabre. Dentre as melhores sugestões estão a fórmula do lapso temporal de Küer e a eletrostática fotônica controlada de Philiph Darsow. Agradecemos a estes dois colaboradores por terem dividido conosco suas grandes propostas de construção e damos ao público em geral a oportunidade de manusear a arma que defenderá os filhos do éter contra o lado negro tecnocrata nos anos por vir.

A construção por Eletrostática fotônica é, entre outras coisas, aconselhada pela sua capacidade de mais se assemelhar ao sabre do filme. Ela foi desenvolvida com esse propósito em mente, mas ainda precisa ser aperfeiçoada devido a problemas de eletricidade estática e aquecimentos gerados pela dispersão de energia mal direcionada. O sistema é simples, com as plantas descritas na parte central desta edição você srá capaz de sintetizar seu próprio controlador eletro-estático-fotônico controlado (EFC) . Este equipamento tem a função de prender feixes de luz especiais e mantê-los dentro de uma área delimitada. Ajustado para um cilindro fino (aconselhamos que tenha menos de 2m por motivos de manuseio)  ele cria uma lâmina energética controlada por campos magnéticos. Um feixe gerado por EFC só pode ser eficazmente cancelado por outro feixe de EFC.  O cilindro laser é uma lâmina perfeita capaz de, dependendo da intensidade do laser acoplado ao EFC, teoricamente destruir qualquer impedimento a sua trajetória. Utilizar uma lâmina como essa é um processo bastante perigoso devido aos diversos problemas envolvidos com o confinamento energético. Colocar um feixe limitando-lhe o espaço de propagação gera energia que precisa de uma válvula de escape. A primeira versão do sabre era uma bomba relógio, mas ao modernizar com o conversor reconversor transformador de Keel é possível reutilizar parte da energia com eficácia, mas a energia que se dispersa como calor também não tem como ser liberada. O EFC é uma arma vaidosa como dizem alguns, a única forma de se evitar que ele realmente queime, exploda ou perca suas propriedades confinatórias é usa-la. A energia calórica acumulada no feixe só é capaz de se dispersar quando ele entra em contato com superfícies sólidas. Se a arma superaquecer é bom você cortar algumas paredes com ela.

Além do EFC segue também uma sugestão de base emissora de laser, o EMC como você pode ver é um Dispositivo que pode ser acoplado em quase qualquer cilindro. Ele foi inicialmente concebido pra controlar focos de lanternas, mas obviamente havia mas nele que mero projetor de teatro de sombras. A base mostrada é um acumulador simples com uma lente especialmente feita. Ele gera laser de cores variadas, e de potencia grande. Existe dois modelos, aconselhamos o movido a éter mas caso não tenha a disposição uma reserva suficiente pode-se utilizar um carregador elétrico ou a combustível. Obviamente o desempenho cai assim como o problema de calor aumenta. Um carregador elétrico possui a desvantagem de gerar energia estática e muitas vezes um campo magnético residual, isso significa que ligar seu sabre laser vai ativar alarmes de carro, interferir em tv,rádios e mesmo quebrar relógios num raío de dez metros, o que pode ser bom caso seus inimigos possuam computadores internos, ou ruim se você estive perto de detectores de metal. O carregador por combustível é o mais instável de todos e em caso de superaquecimento pode vir a explodir. Ainda está em desenvolvimento um processo de resfriação por conversores de calor, mas para isso o EFC deixaria de ser acoplável e faria parte de um objeto próprio.

O sabre através de Küer é um objeto um pouco mais complexo e não é tão portátil ou versátil quanto o EMC. Cientistas mais avançados com toda certeza podem tentar mostrar sua superioridade técnica empunhando uma arma como essa. Por possuir muitos conceitos altamente especializados o sistema de Kuer demonstra, em seus vários níveis atrair mais paradoxo do consenso quando utilizado para realizar manobras especiais. A vantagem sobre o EMC é evidente para praticantes qualificados de esgrima. O EMC é um produto bruto e temperamental, ele não permite um manejo com finesse das técnicas de combates com sabres. O calor gerado pela lâmina é um empecilho tanto para concentração quanto para um uso prolongado. Em operações fora da Terra é aconselhável o manejo de um sabre mais confiável e principalmente mais versátil como o sabre de Lapso temporal.  A fórmula de funcionamento desse sabre, como descrito nas páginas de projeto, é mais complexa que as normalmente divulgadas por nosso jornal por isso aconselha-se supervisão devidamente instruída ao tentar-se a construção. O lapso temporal é um desvio que faz com que um mesmo segmento de tempo dentro de uma área delimitada se repita infinitamente num plano pré estabelecido.  Os limites de um lapso temporal são definidos por uma energia física chamada Tal. O Tal é uma barreira normalmente fina mas que graças as teorias do doutor Küer pode ser fortalecido com a aplicação correta de uma corrente etérea alternada. O efeito na lâmina é simples, mas depois que se entende a essência da pesquisa de Lapso de tempo fica facilmente previsível. Um emissor de energia instalado na base da lâmina solta um único disparo dentro do campo Tal e o sistema de Kuer assim como os mecanismos temporais instalados na base da Lâmina repetem-no infinitamente a uma velocidade de nanosegundos. O compressor temporal força o disparo a se repetir tantas vezes num período de tempo tão curto que ele se torna uma força física delimitada por um Tal enrijecido.  O Tal absorve a força do impacto do laser na sua ponta com um mecanismo de recuperação de energia absoluto. O sabre não gera calor excedente. E pode ser programado para congelar o laser totalmente no tempo formando uma lâmina fixa.  A lâmina de repetição é uma arma extremamente destrutiva um toque dela repete inúmeras vezes o mesmo disparo sob o material num único segundo. 

Os que estão profundamente familiarizados com os mecanismos do equipamento podem programa-lo para fazer inúmeras manobras especiais, sendo a mais comum dela é o Delay.  Fazendo com que a repetição se dê numa velocidade menor que o normal mais que o número de repetições no mesmo espaço de tempo aumento o esgrimista pode fazer com que a Lâmina deixe um rastro ainda destrutivo no ar. Esse efeito pode facilitar enormemente o bloqueio de laisers e mesmo balas pela arma. O campo Tal, apesar de se desfazer rapidamente depois de alguns segundos é impenetrável. Qualquer coisa que tente atravessar a área de um dos "reflexos da lâmina" fica barrado por ele ao mesmo tempo que sofre o impacto da rajada laser. Muitos adversários tecnocratas  subestimaram o impacto do laser confundindo-no com apenas um reflexo da luz da arma  e se viram cortados de forma horrível . Cientistas com bastante dedicação são capazes de criar efeitos de destruição devastadores com o sabre apenas fazendo um arremesso vertical. Com uma percepção aguçada e sagacidade é possível fazer o sabre ser rebatido em qualquer direção pelo seu próprio laser apenas ajustando o Taltímetro para refletir um raio fora de ordem. O impacto de duas lâminas de Tal é realmente forte gerando um coice extremamente agressivo.  O modo mais eficaz de se usar o tal, e talvez o mais complexo por sua vez, é libertar o campo que retém a lâmina e utilizar apenas o compressor temporal. Uma rajada repetitiva de laser será liberada sem limites de distância nem duração. O único problema é que ao ativar esse tipo de efeito, ele  sobrecarrega o limitador de espaço e isso impossibilita  a desativação.  Antes de começar a pensar em acelerar e desacelerar a lâmina deve-se lembrar que a verdadeira eficácia dela se dá na repetição de um mesmo laser em um espaço limitado, usá-la apenas como um laser de carga infinita não é útil pelo simples fato do mesmo ser fraco demais para, em um único disparo causar mais que algumas queimaduras.

Sistema: O sabre EMC é uma verão mais simples de ser construída necessitando apenas de Forças 3 e Primórdio 2, caso o personagem empregue uma bateria elétrica ele necessita apenas de Forças, transformando a energia elétrica já contida. Caso empregue qualquer forma de combustível Matéria 2 entra no lugar de Primórdio. O sabre pode ser construído como efeito espontâneo, onde o jogar lança o Arete no combate. Como um efeito pré-montado onde os dados são rolados durante a construção e a manutenção do aparatus  ou o jogador pode criar um talismã as regras são as que seguem:

Espontâneo: o jogador tem direito a um dado de dano por sucesso no teste de Arete Dificuldade 7. devido ao processo de reutilização de energia o sabre fica ligado até a desativação ou superaquecimento.

Pré-montado: O jogador divide os sucessos entre Dano e ativações. Cada teste leva cerca de uma hora. Cada sucesso desviado para ativação permite que o sabre seja Ligado uma vez sem a necessidade de uma conjuração espontânea. Quando as ativações acumuladas terminam significa que o sabre se desregulou devido ao uso precisando de “manutenção”. Regulagens de campo são possíveis

Talismã: O sabre se encontra sob as regras de criação de talismã para agentes tecnocratas. Se ele for assim desenvolvido qualquer um pode utiliza-lo apenas apertando o botão “liga” na base do EMC, mas exige bastante tempo e esforço na construção. A regra para criação de talismãs tecnomantes é simples.O Personagem precisa de pelo menos três pontos nas habilidades utilizadas para a montagem do objeto. É gasto um mês de trabalho para cada ponto equivalente ao antecedente talismã e o jogador “lança a mágika” necessária para o funcionamento numa dificuldade igual a 4+ pontos equivalentes ao antecedente talismã.

Construir um EMC para uso espontâneo demonstra que o item é “improvisado” precisando ser regulado a toda hora e seu funcionamento é, no mínimo, duvidoso. Em um ou dois dias um equivalente pode ser feito.  Construir um Pré-montado demonstra um protótipo em condições regulares, alguns ajustes rotineiros e ele funciona bem 3 semanas são necessárias para criar um protótipo. Construir um Talismã representa o projeto final com peças feitas especialmente para o sabre e um planejamento ostensivo. Ele demora 3 meses e conta como talismã 3. Para criar um talismã o personagem deve ter acesso a um laboratório bem equipado e ferramentas apropriadas, a maioria dos filhos do éter não tem algo melhor que uma garagem e ferramentas feitas em casa, o que torna raro modelos que não sejam protótipos ou improvisos

Um EMC não tem limite de uso após ser acionado devido aos mecanismos de reutilização de energia mas o acumulo de calor é um problema a se considerar. A arma se superaquecerá caso não acerte um golpe para cada 3 ou 4 turnos em funcionamento. O paradoxo acumulado pelo sabre tende a ser liberado como queimaduras, superaquecimento ou, nos piores casos, ele pode vir a explodir. Caso tenha sido construído como talismã ele está totalmente aperfeiçoado e os pontos de paradoxo são liberados na forma de desgaste. O sabre possui 5 “níveis de vitalidade” antes de quebrar numa reação de paradoxo. O dano da arma é somado aos sucessos que o esgrimista tiver contra o seu oponente. A força não influencia pois o dano real é visto pelo laser da arma e não por impacto, a precisão é mais importante que a brutalidade

O sabre por Lapso necessita de Forças 3 Primórdio 2 e Tempo 5 e segue as mesmas regras com exceção de ser imune ao problema de calor e é capaz de rebater Laser e dar proteção limitada contra balas ou projeteis. Laser são rebatidos à dificuldade 7 com jogador testando sua Destreza + Armas brancas contra a Destreza + Armas de energia do oponente, caso o jogador consiga alcançar 3 sucessos a mais que seu oponente o laser é rebatido novamente contra o atacante. Balas não podem ser ricocheteadas mas podem ser interceptadas à dificuldade 9. Caso o lazer seja usado em rajadas ele causa dano equivalente aos seus sucessos e deve ser tratado como uma arma de fogo. Esse dano é por queimaduras leves sendo assim contusivo.

local original: Page of Mirrors
nome original: The Real Ligth Saber
autor(es): Kaworu Nagusia
tradutor(es):

 Navegação Rápida