Metodologias


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


A mais visível das três Metodologias da Iteração X, os BioMecânicos se especializam na substituição de órgãos e tecidos humanos com substitutos mecânicos. Dentro da Iteração X, a maioria dos Armadores bem sucedidos geralmente usa algum fruto de seu trabalho dentro de seus corpos. A União como um todo se beneficia dos HIT Marks e outros ciborgues da Metodologia produzidos em cooperação com os Progenitores. 

Finalmente, as contribuições dos BioMecânicos para as Massas até hoje têm sido de grande benefício para os deficientes, embora a realidade cotidiana nesta área não tem sido tão cooperativa quanto a Metodologia gostaria. Tentativas de introduzir corações mecânicos na realidade estática, por exemplo, rapidamente falharam, enquanto que extremidades ligadas neurologicamente devem ser sob medida para Iteradores individuais e geralmente são propensos a defeitos mecânicos ou eletrônicos. 

A fusão de corpo e máquina assusta muitos Tecnocratas. Computadores biomecânicos fazem tique-taque dentro das mentes dos Iteradores, observando seus pensamentos e (alguns dizem) controlando suas vontades. O feedback de sensores e armas embutidas enlouqueceu mais do que um Iterador, com resultados catastróficos. (um carteiro decepcionado não é nada em comparação a um HIT Mark enlouquecido). Mesmo aqueles Iteradores que mantém seu equilíbrio com freqüência se tornam distantes e inumanos, incapazes de se relacionar com seus colegas mais mundanos. Os paranóicos sugerem que esta tendência pode ser exatamente o que o Computador deseja.

Estatísticos calculam probabilidades. Através do uso cuidadoso de Procedimentos de Entropia e Tempo, eles mantêm um olhar atento às atividades das Massas e de desvios, tentando identificar perigos futuros para a União. Então, usando os dados reunidos, os Estatísticos avaliam o resultado potencial de toda e qualquer ação que a União possa fazer. Não surpreende, então, que as Massas aceitem cada novo avanço tecnológico ou truques de relações públicas exatamente como a Metodologia deseja, ou que os Estatísticos apliquem um contador adequado quase que imediatamente. Menos surpreendente, ainda, que os ataques do Pogrom dirigidos pelos Estatísticos raramente falham. Os Estatísticos têm contatos e simpatizantes por todas as assim chamadas ciências sociais: sociologia, antropologia, economia e ciência política. 

Certos humanistas (particularmente os Financeiros do Sindicato) na Tecnocracia escarnecem que as bases da Metodologia dos Estatísticos estejam inerentemente falhas: Fortuna e natureza humana sempre desafiarão tentativas de quantificá-las. Os planos detalhados e contra-planos que esta Metodologia edita prejudica a habilidade individual dos agentes de reagir com iniciativa e ingenuidade, levando com freqüência a perdas substanciais para a União. Suas manipulações de sociedade (fracassadas ou bem sucedidas) têm prejudicado incontáveis milhares. Talvez o pior seja que os cálculos dos Estatísticos já pode ter fracassado em salvar a humanidade de si mesma. A "Profecia do Apocalipse", feita possivelmente em grande parte pelas técnicas desta Metodologia, prediz uma probabilidade de 73,367% de que as Massas se destruirão dentro de 10 anos. 

Administradores do Progresso do Tempo manufaturam equipamento para a Convenção e para a União como um todo. Pesquisa atual se concentra em eletrônica avançada, nanotecnologia, armas e desenvolvimento de materiais sintéticos cada vez mais fortes. Embora o equipamento Iterador seja raramente tão inovador quanto o desenvolvido pelos Filhos do Éter e pelos Adeptos da Virtualidade, os Administradores do Progresso do Tempo compensam isso aperfeiçoando a produção da ciência de massa. Por exemplo, um computador com chip HEAT Ternário líder de linha dos Adeptos da Virtualidade pode realizar computações completamente acima das capacidades de sua contraparte Iteradora, mas há muito mais processadores miniaturas dos Iteradores do que chips HEAT. (Justiça seja feita, a Iteração X nunca poderia ser tão "inovadora" quanto as Tradições - os Iteradores, diferente de seus inimigos, devem seguir a Tabela do Tempo.) embora os Administradores do Progresso do Tempo valorizem eficiência e disciplina sobre inovação desordenada, eles cultivam uma paixão pela tecnologia, e eles se esforçam para popularizar novos avanços entre as Massas. 

Tecnocratas dissidentes espalham rumores de "fábrica", secretas dos Administradores do Progresso do Tempo movida por trabalho escravo (alguns sendo Iluminados). Outros clamam que a Metodologia é responsável pelas condições lúgubres durante a Revolução Industrial, o tédio das linhas de montagem durante o meio do século XX, e a atual substituição dos trabalhadores humanos por robôs. Administradores do Progresso do Tempo de postos altos não negam que sua Metodologia perpetrou abusos no passado, mas eles declaram que erradicaram tais abusos há muito tempo atrás. Todavia, ainda há colocações misteriosas do Progresso do Tempo das quais nenhum Kamrada jamais retornou. 

local original: White-Wolf
nome original: Technocracy Guide
autor(es): desconhecido
tradutor(es): Dr. Orlando

 Navegação Rápida