A versão Oficial


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


Na concepção da White Wolf , várias divisões dos decaídos se agrupam entre as fileiras dos despertos. Eles são o estereotípico adorador satânico. Num estilo lovecraftiano eles procuram manter felizes seu mestres demoníacos. Sacrifícios, oferendas, rituais negros e degenerações inumanas são atos cometidos em nome dos senhores sombrios. Todo mago deriva de uma cultura ou de certa forma, de um mito existente. E os nefandi seguem diretamente da linha dos mitos mais negros e pervertidos da história humana. Eles foram projetados para isso, eles foram projetados para serem OS ANTAGONISTAS. Antagonistas com A maiúsculo. Com toda certeza sendo uma das maiores ameaças do universo em que o jogo do mago se constrói.

Muito do que se passa entre os nefandi no cenário oficial é previsível. Com toda certeza ler o “book of madness” vai influenciar e melhorar o seu jogo, mas as informações contidas ali não modificam nenhum dos mitos possíveis deste secto demoníaco. Por esse motivo eu escrevo essa matéria com uma nova fonte de inspiração.

Os nefandi são simplesmente irracionais ao excesso. Eles são seduzidos por promessas de poder vazias e entram numa espiral decadente que leva-os aos confins da existência. Os sectos oficiais são a verdadeira decadência. Cada um dos magos sombrios se vê cercado de promessas e tentações cuidadosamente lapidadas com séculos de experiência, preparadas especialmente para fazer com que eles decaiam. Uma vez decaído o nefandi está condenado, ele não tem outra opção a não ser puxar outros para o fundo junto com ele. É um jogo onde o mundo é dragado pelos condenados, cuja única esperança é agradar seus mestres sombrios de forma a receber alguma piedade quando o objetivo deles se completar. É uma questão de juntar-se ao inimigo no caso de derrota. Uma vez dentro sempre dentro.

A WW criou o mal, mas ele ainda pode ser reforçado. Ele pode tornar-se ainda mais verdadeiro e a busca pelo mais negro dentro da escala cromática da moralidade ainda tem mais um tom. Os verdadeiros nefandi estão acima da simples adoração de um poder maior, eles estão acima de pregar a morte e a decadência, rezando para que sejam poupados quando a hora chegar. O verdadeiro Nefandus É a decadência e a destruição, ele simplesmente abraça a decadência e se torna parte dela. Ele não está nisso pelo poder do vortex, nem como forma de esperar ser poupado simplesmente “passando pro lado ganhador”. Ele está nisso porque seu corpo e alma são ferramentas da decadência, cujo verdadeiro objetivo inclui a dissolução do próprio eu. Os verdadeiros nefandi SÃO a entropia e é sobre eles que a matéria é escrita

local original: Page of Mirrors
nome original: Nefandi
autor(es): Kaworu Naguisa
tradutor(es):

 Navegação Rápida