O ritual do Desejo 


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


O ritual mais comum entre os decaídos se baseia no poder mais influente sob seu controle. O desejo é a fraqueza mais evidente da humanidade. Desde os primórdios o que tem levado o homem aos seus maiores, e também os mais cruéis, atos é o desejo por algo melhor para si. A vida para maioria das pessoas não tem sentido algum além de seus desejos e sonhos íntimos, as coisas importantes são as que fazem sentir-se bem e poucos sacrifícios são realmente feitos quando se tem o que quer. Um homem se conforma com qualquer situação caso sua vontade esteja sendo cumprida e se submete a quase qualquer situação degradante para conseguir a sua parcela de “felicidade”.

O desejo é a principal arma dos nefandi para pregar sua litânia de corrupção. Criar laços e manter a mente dos outros presa a objetos em específico são as técnicas que os decaídos se utilizam para atrair colaboradores e manter-se no topo da sociedade. A mágika vinda diretamente do abismo é eficaz em criar falsas paixões e luxúria nas suas vítimas. Um decaído freqüentemente será protegido por uma horda de vassalos que estão intimamente ligados a sua presença. O fascínio presente nos olhos dos magos negros simplesmente é irresistível. Olhar para o abismo é condenar-se a cair e o primeiro contato com um nefandus sempre será fatal. Uma das mais comuns formas de instilar desejo é através do dinheiro. A maioria dos verdadeiros decaídos se cercam de riquezas ou de pessoas capazes de lhes fornecer recursos. Quando a vítima é escolhida o Nefandus simplesmente fornecerá livremente presentes especialmente projetados para criar o desejo. Um presente dado por um nefandus sempre é uma algema, para cada favor que o mago aceita ou para cada momento de luxúria que for aceito por um adormecido uma parte de sua alma ficará suscetível ao controle desse mago. O ritual mais básico consiste em tornar-se amante de sua vítima, o contato sexual é um dos desejos mais íntimos de todos os seres vivos mas os nefandi canalizam o poder do vortex a essa prática criando verdadeiros buracos espirituais na vítima. O rito do desejo é simplesmente a arte de se criar buracos dentro da alma da vítima, esse vazio só pode ser preenchido pelo vício que o nefandi impuser. Quando o nefandus concede sexo a vítima ele aos poucos torna esse sexo uma obsessão. A vítima ficará assombrada pelo que o nefandus marcar como alvo, e só encontrará paz quando estiver com o seu objeto de desejo. Após ter angariado bastante vítimas viciadas em coisas simples como sua própria presença o nefandus utilizará os recursos dessas vítimas para , aos poucos, recrutar hordas de pessoas com presentes mais simples. Um fato interessante é que a maioria dos Nefandi não realiza ritual algum além de simplesmente dar o que a vítima quer, para o paradigma decaído esse simples ato de se abrir e mandar o vazio interior junto a vítima pode ser simbolizado pelo presente. Uma vítima que receba o presente se sentirá viciada. É simples e por isso é fatal. Muitos magos já se viram expostos aos jogos de poder dos decaídos pelo simples fato de ter conversado com um sem saber. É uma arte sutil mais mortal. A influencia desse ritual pode se dar com qualquer coisa que o nefandus ofereça. Para itens materiais existem rituais como colocar uma pequena gota de sangue do mago, mais qualquer nefandus é capaz de viciar sua vítima simplesmente oferecendo o presente.

A arte do desejo é, principalmente, a habilidade de se manipular a ganância e o sentimento de antecipação da vítima. Uma vez que a pessoa esteja acostumada com algo o nefandus retira. A pessoa sentirá falta e é nesse momento que o mago ataca. O vazio que a vítima sentirá será manipulado pelo mago para que cresça monstruosamente. Cada nefandus faz esse sortilégio com focos próprios, sendo o mais comum deles a utilização de rituais de sangue ou pequenas evocações faladas diretamente para o vortex. O sentimento de infelicidade irá crescer de forma monstruosa até ocupar todo o objetivo de vida do alvo. Nesse ponto as possibilidades são ilimitadas e verdadeiros escravos podem ser feitos. Uma prática que ganhou popularidade foi o ato de se criar homicidas ou degenerados através do desejo. Muitos magos que cacem os nefandis acabam por desenvolver mórbidas paixões pela morte. Esses mecanismos de proteção tornam os nefandis uma raça extremamente contagiosa. Sempre que um mago se expõe de alguma forma o decaído pode arranjar sua queda.Magos cultistas e verbenas já foram levados a uma obsessão tão grande por seus prazeres que não suportavam o ato de estar com a mente em estado normal, o sexo ou a drogas eram a única paz para esses místikos atormentados. Essa obsessão foi a arma dos nefandi para laçarem definitivamente esses magos em sua senhoria.

Focos comuns para rituais de desejo incluem: sexo, beijos, conversas interessantes, jogos e desafios, dinheiro, drogas, discursos e cerimônias religiosas e mesmo assassinatos ou atos de degeneração.

local original: Page of Mirrors
nome original: Nefandi
autor(es): Kaworu Naguisa
tradutor(es):

 Navegação Rápida