As Sombras e os Espectros


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


Os habitantes da mente negra que já se foram ou ainda estão por existir são chamados Espectros. Assim como suas contra par

e deram-lhes origem. Dentro da rede os limites de tempo e espaço se anulam e tudo que sobra são impressões dispersas que aos poucos fervilham de volta ao ventre da criação. Cada decaído que morre e passa pelo limbo, assim como cada ser deixa um impressão nesse local, deixa seus vestígios na piscina da criação  e esses vestígios podem vir a tona para qualquer um que queira consulta-los, recriados a partir das alterações que formam os Espectros só podem existir dentro da Teia.

Nenhum decaído pode realmente ser morto, sua imagem residual simplesmente perdura para sempre dentro da teia enquanto tenta voltar a assombrar o mundo dos vivos. O poder da tempestade alimenta esses seres e enquanto suas memórias são mantidas em favor da destruição completa e total os descendentes dos antigos Nefandi se concentram em dar a chance para os horrores antigos retornarem. Rituais de recriação e possessão são comuns entre os decaídos e apesar das leis da realidade expelirem os vestígios mortuários de antigos seres o tempo precioso em que essas hordas vagam pela terra é o suficiente pra causar muito estrago. Os jovens nefandi compartilham segredos sombrios com seus mentores mortos e falam com seus futuros aprendizes procurando uma forma de influencia-los melhor. São chamados de Reflexos as memórias futuras e passadas de decaídos já mortos e que ainda estão por renascer. Sem forma definida essas ondas de vozes e lembranças tocam a mente dos nefandi que a procuram e se agarram tentando voltar a vida. Muitos dos decaídos criam enormes volumes com o conhecimento do passado e ressuscitam antigas tradições. Além dos reflexos e espectros também existem as sombras que atormentam a Mente Sombria, formados por reflexos negros de todas as pessoas é possível, com calma, se achar o lado corrompido de todas as almas dentro desse espaço nulo. Aqui os planos são armados e todos comungam na grande igreja decaída.

Contatar espectros sombras e reflexos é uma tarefa extremamente difícil, suas vozes são as mais fracas no amontoado de gritos ensurdecedores e comando enfurecidos. Todas as vozes da humanidade passam pela Mente Negra conforme ela recita as palavras de crueldade e decadência. Gritos do futuro e do passado ecoam pelo espaço tempo e muitos desses contam profecias e blasfêmias que nenhum mortal deveria ouvir.  Os habitantes da Mente tem o péssimo hábito de aplicar possessões nos amaldiçoados, muitas cabalas já viram nefandi realizarem o rito do Sangue em um de seus membros apenas para presenciar seu renascimento um ou dois anos depois que a maldição rompe de dentro das entranhas do mago. Como uma infecção o exército do limbo parece sempre crescer enquanto os ecos do passado se juntam aos presentes em busca do reckoning.

local original: Page of Mirrors
nome original: A Mente Sombria
autor(es): Kaworu Naguisa
tradutor(es):

 Navegação Rápida