Paradigma da Ordem de Hermes


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


O Paradigma 

A Tradição: Todas as coisas que existem já foram definidas e classificadas na Grande Tradição pelos antigos mestres. Mais nada pode ser adicionado a este conhecimento, o máximo que um mago pode fazer é recapitular e ensinar de forma mais sutil estes conhecimentos. Porém, muito da Grande Tradição se perdeu no tempo por causa da loucura e incompetência humana . É dever de todos os magos herméticos buscar restabelecer sua antiga glória juntando os fragmentos da Tradição que estão perdidos.

Mágika - Controle. O mago pode controlar o todo da criação aplicando nele os segredos da Tradição. Em todas as circunstâncias existe algo dos antigos conhecimentos para se adquirir, muito mais seguro e poderoso que qualquer nova mágika. O universo é construído de ligações secretas que seguem determinadas regras e padrões, e um mago instruído sabe como lidar com elas.

Arete - O Grande Trabalho. Cada mago tem que procurar um Grande Trabalho para ele, apoiado pelo seus iguais e ajudado por seus Mestres. A medida que avança em suas metas, ele aprenderá cada vez mais da Tradição que lhe mostrará a verdadeira natureza do universo. Isto não só lhe dará maior controle sobre todas as coisas, como também dará maior controle para si mesmo.

Quintessência -A Luz que guia pode manifestar-se de muitas formas. Pode estar encarcerada na matéria, fluir nas forças cósmicas, preencher certos objetos ou somente existir.

Paradoxo - Forças desequilibradas. Se um mago quebra a Tradição ou falha em equilibrar as forças do universo, ocorrerá um desequilíbrio. Isto é inevitavelmente grave para ele, e com o tempo irá destruí-lo a menos que ele possa restabelecer o equilíbrio cósmico.

O Despertar - Conhecendo e Conversando com o Anjo da Guarda Cada ser humano tem o seu próprio Anjo da Guarda, seu ego mais elevado, que o guia pela existência rumo à Ascensão. Um mago é uma pessoa que não só conheceu o seu Anjo, mas experimentou a realidade dos mundos mais elevados e escolheu seguí-la.

As Esferas

Correspondência: Distância. Todas as coisas no universo estão ligadas, por meio de relações sutis. Seguindo estas ligações (usando a sabedoria da Tradição como um guia), um mago pode encontrar conexões entre coisas aparentemente discrepantes, sentindo eventos ao longe e mudando as posições de objetos.

Mente: Consciência. O maior segredo da Mente é a força chamada Consciência. É uma força tão poderosa quanto os Elementos ou a Luz, que anima as formas de vidas menores guiando-as para um estado superior de existência.

Primórdio: A Luz, Matéria Prima. Esta é de fato a maior de todas as forças, a força com a qual os Deuses criaram o universo inteiro. É a luz do Grande Arquiteto do Universo. É necessário entendê-la para realizar os trabalhos mágikos mais complexos.

Tempo: Destino. Tudo o que acontece é parte das grandes correntes do destino. Aprendendo como estes elos funcionam, um mago pode retornar em seu caminho e descobrir os caminhos que o destino lhe reserva.

Entropia: Desequilíbrio. Nem todas as forças do universo estão em equilíbrio perfeito. Uma parte destas forças têm conseqüências destrutivas, enquanto outras estão impregnadas de caos e aleatoriedade.

Espírito: Outros Planos. O mundo físico não é o único plano de criação. Outros níveis de existência expandem-se sobre e sob o nosso, cheios de perigos e poderes além da compreensão humana. Este poderes podem ser controlados e os ligações entre os vários planos podem ser entendidos pela sabedoria da Tradição.

Mágikas do padrão: Menos Trabalho

Forças: Os Elementos. Tudo é construído pelas interações entre os quatro elementos. A natureza dinâmica do Fogo e do Ar é controlada pela Água e pela Terra, e os elementos mais altos Fogo e Àgua são mantidos em equilíbrio pelos elementos menores Terra e Ar. Aprendendo a alterar este equilibrio, um mago sábio pode controlar as forças do mundo físico.

Matéria: Mágika material. Matéria é aglomeração de algumas das mais forças menores. Nos liga ao mundo físico, enquanto nos protege e nos dá as ferramentas para transformar o universo. É o chão do Templo da Ascensão.

Vida: Animação. Os Seres vivos são matéria que foi animada pelo princípio da Animação, a força vital. A Tradição tem grande sabedoria relativa a esta força, como ela pode ser unida a outras forças e os meios de controlá-la.

Antecedentes

Arcanum: Invisibilidade. Para se proteger dos inimigos e perigos muitos magos aprendem a arte de se esconder.

Avatar: O Anjo da Guarda. Alguns magos são santificados com um Anjo da Guarda que se interessa pela sua vida e mágika, que lhes dá força nos momentos de perigo.

Destino: Destino. Alguns magos estão destinados a cometer certos atos pelas forças do universo, para preservar o grande equilíbrio. Estes indivíduos têm a ajuda do universo inteiro atrás deles.

Sonho: Entendimento. Alguns magos entendem a Grande Tradição intuitivamente e vêem as leis secretas que estão por trás de tudo. Eles podem entender e manipular qualquer coisa usando os preceitos da Tradição para apoiá-los.

Nodo: Fulcrum. As forças do mundo estão em fluxo constante, contudo cuidadosamente equilibradas uma com a outro. Em alguns lugares este equilíbrio pode ser manipulado com menos esforço que em outros lugares.

local original: Anders Mage Page
nome original: desconhecido
autor(es): Anders Sandberg
tradutor(es): Winter

 Navegação Rápida