Esferas, Planetas e Padrões


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


Eu reparei que, embora o livro Mago a Ascensão mencione que cada esfera está associada à um planeta, não lista qual esfera está associada a qual planeta. Então aqui eis minha teoria, baseada em pistas no próprio livro:

Vários séculos atrás, a história nos diz, que as pessoas acreditavam que a terra era o centro do universo. Ao seu redor existia uma enorme esfera de cristal na qual estava dependurada a Lua. Esta esfera cercava a Terra inteira como uma bolha, e girava em lentamente em seu passo preguiçoso. Do lado de fora desta esfera existiam outras, uma ao redor de cada planeta que podia ser visto, até a esfera final que mantinha todas as estrelas fixas. Cada esfera de cristal tinha sua própria nota musical característica; o som de todas elas juntas formavam a "harmonia das esferas". Além de todas ficava o Céu.

Se havia nove esferas cristalinas, a primeira e mais afastada seria a mais íntima de Deus. A nona esfera então seria a esfera de Netuno. E como acontece em Mago o símbolo para o Primórdio é uma versão estilizada do símbolo astrológico para Netuno. Eu voltarei a falar disto abaixo...

As páginas 168 a 170 do livro Mage the Ascension descrevem a estrutura da realidade. Elas explicam que qualquer manifestação física começa primeiro como Quintessência que é filtrada então para um Padrão que cria uma forma no mundo espiritual, que então é transformada em algo físico. Esta estrutura de quatro "níveis" (Primórdio, Padrão, Espírito e Terra) é idêntica aos quatro níveis ou "mundos" da mágika cabalística de nosso mundo atual. Aqui esta uma breve descrição desses mundos, tirada de "O Tarô: Uma Chave para a Sabedoria das Idades" (Richmond, VA,: Editora Macoy, 1947), por Paul Foster Case, um membro da Ordem Hermética do Amanhecer Dourado:

O Mundo Arquetípico - Este é o mundo formado unicamente de idéias. No plano arquetípico as noções são inerentes a mais íntima natureza da Energia Consciente universal. Destas idéias são derivadas todas as formas atuais de manifestação. Por exemplo, a pura idéia de uma cadeira é a idéia de "sentar". Nesta idéia, como em todas as outras, está encarnada um desejo: o desejo de sentar. Este desejo de sentar é a única noção por detrás de todas as possíveis formas de cadeira que alguma vez existiram, existem ou existirão. Assim o mundo arquetípico é visto como o plano da vontade....

O Mundo Criativo (ou Casual) - Aqui as idéias do mundo arquetípico estão organizadas em padrões particulares. "Sentar-se" se torna o padrão mental para algum tipo especial de cadeira. A Energia Cósmica que age neste plano contém os padrões de todas as cadeiras que já foram feitas ou já foram pensadas no passado, e de todas que existem no presente - mas não daquelas que ainda não foram criadas. Assim acontece, com todos os outros padrões de formas particulares....

O Mundo Formativo (ou Astral) - Aqui as idéias arquetípicas, organizadas em padrões criativos, são construídas em expressão atual. É o plano dos processos, o mundo das forças por detrás do véu das coisas físicas. O mundo formativo é... também o plano astral do ocultismo. Aqui acontecem vários tipos de ação nas quais a Energia Cósmica atualiza seus padrões....

O Mundo Material - Este é o plano das formas atuais que afetam nossas sensações físicas. Aqui o processo de se sentar, baseado em uma operação no padrão de uma cadeira em particular, é completado finalmente como a própria cadeira.

Estas descrições batem com as de Mago.

Agora, na mágika Qabalistica, dez esferas de influência (ou "sephiroth") estão divididas entre estes quatro mundos. Elas são numeradas de baixo para cima (o topo é onde a energia começa), de modo que esferas de 1 à 3 estão no mundo arquetípico, as esferas de 4 à 6 estão no causal (criativo) , 7 á 9 no astral (formativo) , e a esfera 10 fica no mundo físico. Para, os Qabalistas, tudo o que não é do mundo mundano e material tem que se ajustar em uma ou mais das nove esferas superiores.

Isto está começando a soar familiar? (Se não, confirme a última oração em página 167 do livro Mage the Ascension.) As nove esferas dos três mundos mais altos são as nove esferas da mágika em Mago.

A Página 168 de Mage the Ascension mostra o posicionamento de algumas das esferas em relação aos quatro mundos: Primórdio fica no arquetípico. Forças, Vida e Matéria estão no causal. Espírito está no astral. E, claro que, Terra (não é uma esfera mágika) fica no físico.

Isto deixa Tempo, Correspondência, Entropia, e Mente. A descrição de Mente (pág. 170) indica que esta existe sem Padrão; então, tem que preceder o Padrão e deve ser uma parte do mundo arquetípico. Entropia destrói o Padrão, assim tem que preceder isto também. Correspondência é dependente do Padrão (como a descrição da inabilidade de teleportar um pedaço de um Padrão, como o nariz de uma pessoa), assim fica no astral. E Tempo que, por processo de eliminação, também deve ser astral. Isto nos dá:

Arquetípico: Primórdio, Entropia e Mente
Causal: Forças, Vida e Matéria
Astral: Correspondência, Tempo e Espírito

Certo. Agora aqui está a Árvore da Vida o símbolo usado pelos Qabalistas para mostrar a estrutura dos quatro mundos. Suas dez esferas estão organizadas assim:

1
3 2
Arquetípico
5 4
6
Causal
8 7
9
Astral
10
Físico

 

Com certas linhas interconectando-se que servem para exibir os caminhos que são possíveis quando viajando entre as esferas (todas as esferas não se interconectam, e é necessário seguir certos caminhos específicos para ir de uma esfera para outra).

Eu prometi que eu voltaria às esferas cristalinas. Cada um dos números na Árvore de Vida relaciona-se com muitas, mas muitas coisas, inclusive as esferas cristalinas. Contando de trás para a frente, Terra é 10, a Lua é 9, Mercúrio 8, Vênus 7, o Sol 6, Marte 5, Júpiter 4, Saturno 3, Urano 2, e Netuno 1. Eis Netuno novamente, no topo da Árvore, onde qualquer pessoa esperaria encontrar Primórdio. Assim Netuno seguramente é o planeta do Primórdio.

Escalando a Árvore, a esfera mais íntima do plano físico é 9ª, a Lua. É a porção mais próxima do plano astral. Comparada quase que certamente com a Umbra de Mago, enquanto as esferas 8 e 7 provavelmente são o plano astral que é só acessível com Mente 5. Como a 9ª é a Lua e é a Umbra, assim a esfera relacionada é Espírito.

7 e 8 são Tempo e Espaço (Correspondência). Xamãs modernos dizem que, em jornadas além do plano físico, o tempo termina bem antes do espaço. Então, 8 seria Tempo e 7 Correspondência (espaço). Isto faz Tempo então relacionar-se com Mercúrio e Correspondência com Vênus (astrologicamente, isto também é melhor que inverter esses dois planetas em relação a essas duas esferas).

O livro de Mage nos fala que a mais complexa das Esferas do Padrão é Vida; a mais complexa das esferas causais na Árvore é a 6ª, o Sol. Assim o Sol relaciona-se a vida que é uma comparação agradável.

Então nós temos 5 Marte e 4 Júpiter, relacionando-se com Forças e Matéria. Forças batem perfeitamente com as energias de Marte, de forma que isso nos dá 5 Marte Forças e 4 Júpiter Matéria. A combinação Júpiter-Matéria não fica ruim.

Quase acabado. A Esfera 1 é sem dúvida Primórdio deixando Mente e Entropia para combinar com esferas 2 Urano e 3 Saturno. Eu acredito que 3 Saturno é Entropia e 2 Urano é Mente por duas razões: astrologicamente, essas são boas combinações (Saturno normalmente mostra fraquezas e Urano normalmente está relacionado ao pensamento criativo); e eles são similares com os "pilares" da Árvore (as esferas laterais esquerdas deveriam ser semelhantes uma à outra (Tempo, Forças, Entropia), como devem ser as esferas laterais direitas (Correspondência (Espaço), Matéria, Mente), tendo o Pilar Central como o caminho do equilíbrio (Primórdio, Vida, Espírito).

Assim, baseado na informação cedida no Mage e na Qabala aqui está como eu acho que seja:

1
3 2
Arquetípico 1 Netuno Primórdio
2 Urano Mente
3 Saturno Entropia
5 4
6
Causal 4 Júpiter Matéria
5 Marte Forças
6 Sol Vida
8 7
9
Astral 7 Vênus Correspondência
8 Mercúrio Tempo
9 Lua Espírito
10 Físico 10 Terra manifestação física

 

Sobre o topo estão os " Três Véus de Existência Negativa" sobre a qual muito pouco é conhecido ou descrito. Alguns dizem que exista um outra Árvore, com o nosso 1 como sendo o seu 10.

Cada uma de nossas esferas também esta associada à certas notas musicais (como eram as esferas de cristal), certas cores, e muitas outras coisas. Eu posso postar uma lista parcial se alguém quiser isto. Caso contrário, o leitor interessado pode verificar isso em qualquer um dos livros da Qabala. Eu recomendo Donald Michael Kraig's "Mágika Moderna: Onze Lições nas Artes Mágikas Mais Elevadas" (St. Paul, MN: Llewellyn, 1992) como um ponto de partida.

Espero que isto seja útil!

local original: Anders MagePage
nome original: desconhecido
autor(es): Chrys Hearth
tradutor(es): Winter

 Navegação Rápida