Caçadores de Magos


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


Quem disse que só os vampiros é que são caçados?

Você acha que um mago já tinha problemas suficientes??? Você nem sabe o que te espera...

A busca pelo poder não é exclusiva dos magos (principalmente os Nefandi), todo mundo conheçe a arrogância e ambição humana, será que dos milhares de magos existentes, todos conseguem manter sua existência em segredo? Será possível que ninguém tenha cometido sequer uma falha?
Existe uma facção que poucos magos conheçem atualmente, porém, esta se torna cada vez mais poderosa, a medida que o tempo passa...

Como tudo começou...

Em 1988, o italiano Jefferson Pierce, conseguiu desenvolver um grande e poderoso ritual, no qual seria possível "roubar" um avatar de um mago, e transferí-lo para outra pessoa, seja esta desperta ou não, seu principal objetivo era roubar o avatar daquele que seria seu mestre, sim, após o despertar de Jeff, a ordem de Hermes tentou acolhê-lo, mas ele os rejeitou, Jeff encara sua mágika como um poder inigualável, que o torna superior à todos os outros humanos, diante de tal ambição, começou a procurar acólitos pelo mundo, pessoas dispostas à sacrificarem sua humanidade por poder, muito poder.

Ele, juntamente com outros alquimistas, desenvolveu aquele que seria o ritual mais temido por todos, perdendo apenas para o GILGUL. Os Vazios, por sua desorganização e desunião, seriam as vítimas mais fáceis, desde então, a ordem vem agindo e se tornando cada vez mais poderosa

A Ordem

A ordem forma por Pierce, conta com atualmente cerca de 400 membros espalhados pelo mundo, dos quais apenas alguns possuem poderes vindos de avatares roubados, o que Jeff prega à todos, é a promessa do poder e da salvação eterna à todos aqueles que permanecerem ao seu lado.

O Ritual ( Vida 4, Primórdio 4, Espírito 5, Forças 4 )
O ritual consiste em prender a vítima e o acólito escolhido, ambos em uma mesa, o ritualista fica entre as mesas, que devem permanecer no centro de um grande círculo, no qual vários acólitos permanecem, juntando suas forças, o ritualista faz tanto a vítima quanto o acólito beberem de uma poção desenvolvida por ele, após isso, toda a energia liberada pelos acólitos se concentra no ritualista, e é dividida entre os dois presentes, após isto, o ritual estará terminado, leva cerca de 2 horas completas para se realizar um ritual, que deve ser recomeçado se for interrompido. O ritual rouba não só o avatar do mago mas também sua essência, e os transfere para o corpo do acólito, muitas vezes, o avatar perde sua eficácia no meio do caminho, encare o acólito como se ele tivesse o antecedente, avatar 2. O arete é abaixado em 1, para um mínimo de 1. Todo e qualquer conhecimento referente à mágika é roubado também, inclusive as esferas conhecidas pelo mago, porém, diminua um ponto de todas elas, se isso levar alguma à 0, este será seu valor. O ritual destrói o avatar que estaria "adormecido" no acólito, e o susbstitui. Algumas vezes, o ritual causa insanidade ou perturbações no acólito, se você gosta de regras, assuma que o acólito deve fazer um teste de força de vontade com dificuldade 7, e deve conseguir um número de sucessos igual ao seu arete, se falhar no teste, aí, é com o narrador...

A ordem não possui um local fixo para seus rituais, geralmente, locais diferentes são escolhidos, para não levantar suspeitas. Jeff está morando em Veneza atualmente, sua ordem já está se tornando independente, e pode ser uma dor de cabeça a mais, durante a famosa Guerra da Ascensão. Porém, os objetivos dessa ordem são diferentes, eles não se contentam em dominar a sociedade dos magos, mas sim, querem ter todos os seres vivos à seus pés, porém, sabem que não possuem poder suficiente para tal, este é o motivo de agirem com tanta cautela, e ainda serem considerados "apenas boatos" entre a sociedade mágika.

Não existe um "estilo próprio" ou focos comuns desta ordem, eles apenas farão todo o possível para conseguir concretizar seus objetivos, cada qual com seu estilo próprio de ser e usar seu poder.

Existe apenas uma diferença básica entre esses "magos" e os outros, enquanto os outros encaram sua mágika como uma arte, estes a encaram como uma forma de manipular todos os seres inferiores, e de conseguir aumentar suas capacidades à partir de seres superiores, não é raro, aliás, é muito comum ver esses magos atuando como verdadeiros Nefandi, atraindo sua presa até o local de onde não possa mais escapar.

A ordem ainda é muito desorganizada, porém unida, lembrando um pouco até, os Vazios, não possuem nenhum símbolo nem sequer nome, e não existe lugar na face da terra além da mente dos acólitos que denuncie qualquer sinal da existência da ordem, tudo pela cautela...

Se tudo sair como Jeff planeja, este pode ser o fim da guerra da ascensão, com o final mais trágico que se possa pensar...

Objetivos atuais

Atualmente, Jeff, está tentando se infiltrar na tecnocracia, mais precisamente, em uma base tecnocrata localizada em Buenos Aires, na Argentina, Jeff planeja roubar os projetos de ciborgues, para começar a fabricar um verdadeiro exército de ciborgues despertos, ele conta com 2 espiões infiltrados na Tecnocracia, e pode estar prestes a concretizar seus planos...

Uso em campanha

A ordem criada por Jeff, pode ser usada de várias maneiras:

Os personagens descobrem sem querer, um local onde possivelmente se realizará um ritual, ou então acham o local DURANTE o ritual, óbvio que Jeff não vai gostar nada disso, e pode ordenar uma "Caçada de Avatar" ( putz! eu não disse isso! ), como presas, os jogadores claro.

O mesmo contexto pode ser usado de forma mais sutil, um dos jogadores é escolhido para ser a próxima vítima em um ritual, os meios de atraí-lo, seriam como os de um Nefandi, promessas de poder, ou mentiras, ou pode ser algo mais bombástico, como raptar a família e o obrigar a comparecer,ou mesmo raptá-lo, na pior das hipóteses.

Ou ainda, o mestre pode organizar uma campanha onde os jogadores fariam parte dessa ordem, executando serviços e caçando avatares inóspitos...

Os acólitos possuem diversas maneiras de escolher suas vítimas, a mais utilizada é "avaliar" o avatar de cada um, a partir do seguinte efeito mágiko:

Detecção de Avatar ( Mente 1, Espírito 3, Primórdio 2 )
Efeito fraco, porém útil, praticamente todos os acólitos, menos os mais recentes, que estão "despertos", utilizam este efeito, para saber quem é "digno" de se tornar uma próxima vítima em um ritual, este não apenas detecta seres despertos como também avalia o quão forte é o avatar do indivíduo em questão, adicionando correspôndencia 2/3 o mago pode fazer uma busca em uma área de cerca de 200m.

Espíritos do paradoxo

Os espíritos do paradoxo mais comuns, para os acólitos da ordem são os seguintes:

Avaton ( Espirito ou Mente )
Este espírito representa o maior temor da maioria dos acólitos, o acólito é assombrado por uma visão a cada noite, em que parte da essência de seu avatar é arrancada, o realismo é tamanho que o acólito entra em depressão, e não consegue mais realizar mágikas como anteriormente, em termos de jogo, deixe como se o avatar do acólito estivesse MESMO sendo destruído, o efeito dura vários dias mesmo após o espírito para de agir, até que o acólito perceba que está voltando ao normal.

Shaisan ( Correspondência )
Este espírito representa a insanidade e a paranóia, o mago é levado à um reino do paradoxo, além do horizonte, onde tudo parece ser como na terra, porém, todos as pessoas ( na verdade criações do espírito ) terão a forma do mago que o acólito matou para roubar seu avatar, elas sempre o torturarão, dizendo coisas como "Por que você fez aquilo?" ou "Eu ainda vou me vingar", ninguém nunca voltou ao normal depois de passar por esta experiência...

Demor ( Primórdio )
Este espírito, representa antes de tudo o arrependimento, o personagem é aprisionado em um reino do paradoxo, onde para onde quer que vá ou olhe, e mesmo que feche os olhos, ele sempre verá o dia que julgou erroneamente ser o mais feliz de sua vida, o dia do ritual, onde, o mago que havia sido sua vítima, com a carne putrefata, no fim de sua essência, implora por ajuda, enquanto sua cópia, na outra mesa ri...

 

local original: Um dos muitos sites da Internet brasileira
nome original: desconhecido
autor(es): desconhecido
tradutor(es):

 Navegação Rápida