Bibliotecas


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


Em Mago todas elas são tratadas de forma igual, sem qualquer diferença entre as tradições. É claro que elas devem ser muito mais complexas do que o descrito no livro básico. Abaixo você encontra algumas opções de como seriam as bibliotecas das tradições.

A Ordem de Hermes tem o tipo clássico de bibliotecas: velhos tomos que contêm segredos enigmáticos, ocultos em metáforas e códigos secretos.

As bibliotecas do Coro Celestial são parecidas com as bibliotecas religiosas de igrejas e mosteiros. Imagine livros sacros de muitas religiões, cheios de hinos e cânticos e especulações sobre a natureza do Uno.

Os Oradores do Sonhos não usam livros, eles usam lugares ou objetos como fontes de conhecimento. Uma máscara antiga, usada através dos séculos por xamãs que contém grande conhecimentos, se você puder ouvi-los. Em uma caverna o mago pode ouvir os sussurros dos espíritos. Antigas histórias celebram a sabedoria antiga, se o mago aprende à escutá-las da maneira correta.

A Irmandade de Akasha prefere meditar em textos antigos que contém enigmas, verdades profundas ou só poesia. O importante realmente não é o texto, mas a meditação que resulta dele e esperançosamente conduz ao esclarecimento.

Os Adeptos da Virtualidade usam disquetes com dados zipados contendo arquivos texto, códigos fontes, shareware e imagens. O importante não é ler a informação, mas fazer com que o código fonte processe-as e gere soluções a partir delas.

Os Filhos de Éter têm estantes cheias de "livros científicos". Nas suas bibliotecas você encontrará todas as teorias da Idade Vitoriana, de Argônio e Raios N até livros escritos por Kerevan e "Os Trabalhos Colecionados de Robert E. Mcelwaine". Provavelmente também muitos planos para máquinas misteriosas de inventores esquecidos, alguns rascunhos de Leonardo Da Vincci e muita ficção científica (para inspiração).

O Culto de Êxtase, Eutanatos e Verbena parecem preferir aprender através da experiência, não da informação armazenada. Eu posso imaginar como um cultista executa uma série de orgias cuidadosamente planejadas para explorar a relação dele com o mundo, um eutanatos perdendo tempo para explicar como matar (ou morrer) às pessoas ao seu redor e um Verbena tentando sobreviver totalmente nu em um deserto. Alguns eutanatos têm pilhas de documentos descartados, cartas encontradas em latas de lixo ou notas de suicídio que eles estudam para entender melhor a morte e a entropia.

O que acontece se alguém tentar ler uma biblioteca, mas esta for de outra tradição? Eu acho que este ato seria muito complicado, porque os ensinamentos de cada tradição seguem a sua filosofia. Assim eu acho que o estudante deve ter sucesso em entender a informação primeiro. A dificuldade dependerá em como a biblioteca é avançada e se está acessível.

Irmandade de Akasha: Inteligência + Meditação
Coro Celestial: Inteligência + Teologia (use Enigmas?)
Culto do Êxtase: Inteligência + Consciência
Oradores dos Sonhos: Inteligência + Cultura
Eutanatos: Inteligência + Intuição
Ordem de Hermes: Inteligência + Ocultismo
Filhos do Éter: Inteligência + Ciência ou Tecnologia
Verbena: Inteligência + Sobrevivência
Adeptos da Virtualidade: Inteligência + Computadores

local original: Anders Mage Page
nome original: desconhecido
autor(es): desconhecido
tradutor(es): Winter

 Navegação Rápida