O Reino de Jade


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


A Corte Umbral Oriental é dividida em três, correspondendo à Umbra Baixa, Média e Alta . A Umbra Alta, o Céu Oriental, é a morada de deuses e poderosos espíritos, inclusive o Imperador de Jade, a divindade suprema do cosmo taoísta. A Umbra Média é habitada por espíritos sob a autoridade do Céu Oriental, mas que tem mais liberdade de pensamento e são assim mais difíceis de predizer. Estes incluem espíritos de um determinado "local" como uma cidade ou um bairro, como também o espírito de animais e plantas, porque os chineses acreditam que qualquer criatura viva pode se tornar um espírito se ela sobreviver por mil anos.

A Umbra Baixa está sob a autoridade do Imperador de Jade, talvez seja por isso que os senhores de Estígia acreditam que ele seja o verdadeiro regente do Mundo Inferior do Oriente (como descrito em WRAITH). O Imperador de Jade porém não reside no Mundo Inferior, e nem é ele que rege diretamente o local.

Os chineses acreditam que quando uma pessoa morre, sua alma é coletada por espíritos com cabeças de cavalos ou bois. Estes espíritos carregam uma autorização para a "prisão" da alma. A alma é escoltada para o Mundo Inferior, que reflete amplamente o mundo vivo a não ser pelo fato de ser escuro, sombrio e um lugar de desespero. Existem cidades e estradas, mas em seu centro estão os Tribunais dos Dez Monarcas. Os Dez Monarcas são os juízes do mortos, e cada Monarca tem seu próprio tribunal e sua própria área de competência. Um Monarca por exemplo julga crimes relacionados à dinheiro - avareza, suborno e fraude. Outros lidará com assassinato. Outro com mentiras, e assim por diante. A alma deve passar através de todos os dez tribunais e ser julgada por todos os dez Monarcas antes que ela possa adentrar a Roda da Reencarnação, para então renascer.

O chefe dos Dez Monarcas é Yen-Lo Wang, cujo nome deriva do sânscrito Yama, o deus hindu dos mortos. Yen-Lo Wang não preside o primeiro tribunal, mas sim o sexto tribunal onde ele pode julgar pessoalmente o mais odioso dos crimes: a deslealdade com pais e imperador. A mitologia budista adiciona ainda uma décima primeira figura, o Bodhissatva Ksitigharba, que pleiteia a compaixão para as almas condenadas.

Os Dez Monarcas são geralmente considerados como sendo rígidos e freqüentemente impiedosos. Seus subalternos e espíritos ajudantes entretanto podem ser sujeitos à corrupção. Os chineses acreditam que o comércio e o dinheiro continuam após a morte da mesma forma que aqui, e o dinheiro pode ser usado para subornar os espírito servos dos Dez Monarcas. (Uma coincidência interessante com o conceito dos óbolos em WRAITH.)

Uma vez que uma alma passe pelos Dez Tribunais e receba o castigo para todos os seus pecados, ela pode prosseguir para a Roda da Reencarnação - um processo doloroso mas infinitamente melhor que a escuridão e a danação eterna. Antes de entrar a Roda, ela bebe uma tigela de sopa feito pela Senhora Meng. Este caldo retira da memória da alma suas lembranças de uma existência prévia.

Uma vez por ano, no sétimo mês lunar (aproximadamente o oitavo mês do calendário gregoriano), Yen-Lo Wang e seus seguidores Monarcas fazem uma jornada para a Umbra Profunda para fazer seu relatório anual para o Imperador de Jade. Durante este mês, os mortos tem permissão para deixar o Mundo Inferior e entrar nas Regiões Sombrias que são normalmente proibidas para eles. Lá eles podem revisitar lugares conhecidos de quando estavam vivos, e receber oferendas de sua família em alguns templos.

O festival do sétimo mês é também conhecido como o Banquete dos Fantasmas Famintos porque as oferendas chegam até as aparições. Tais oferendas são normalmente comida e incenso, mas também dinheiro e imitação de objetos feitos em papel que são queimados na convicção de que eles então se tornem "reais" no Mundo Inferior. Tradicionalmente, ouro e prata feitos de papel eram dobrados em lingotes, mas recentemente as pessoas começaram a queimar imitação de notas bancárias com a face de Yen-Lo Wang. Outros objetos de papel que também eram queimados eram cavalos de papel, mas nos dias de hoje, imitações de objetos elétricos e até mesmo de carros Mercedes em tamanho natural são queimados.

local original: Anders MagePage
nome original: desconhecido
autor(es): desconhecido
tradutor(es): Winter

 Navegação Rápida