A alegoria da caverna


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


Alegorias são histórias metafóricas onde, além do significado objetivo, há também há um ou mais significados subjetivos.

A Alegoria (ou Mito) da Caverna foi escrita pelo filósofo grego Platão, no livro VII de sua obra "A República".Ela é muito interessante por poder ser interpretada em diversas ocasiões diferentes. Uma dessas ocasiões é, exatamente, se considerarmos os pressupostos de Mago: A Ascenção. Vamos à alegoria:

"Alguns homens foram presos desde a infância no fundo de uma caverna subterrânea, com uma grande abertura, por onde entrava muita luz. Contudo , pela forma com que as pessoas estavam presas, não conseguiam enxergar nada além de sombras projetadas na parede da caverna pelas chamas de uma fogueira. Os homens cresceram acreditando que estas sombras eram toda a realidade. Certo dia, porém,um dos homens conseguiu se libertar. Ele vê os objetos dos quais conhecia apenas sombras. No início, a visão era muito difícil, pois seus olhos não estavam acostumados à luz, mas lentamente se acostumou. E, quando tentou dizer o que tinha visto aos outros prisioneiros, estes zombaram dele e acabaram por condená-lo á morte"

Acho que aqueles que estão acostumados a jogar e narrar mago já perceberam o que eu quis dizer, certo? Vamos fazer, então, uma análise de cada elemento presente na alegoria:

Homens presos na caverna: Os adormecidos

Caverna: A realidade. Apesar de sombria e sólida, apresenta uma brecha

Sombras: A crença dos humanos

Fogueira: O Paradigma dominante (nesse caso, o da tecnocracia)

O homem liberto: Aquele que se livra de tudo o que o impede de ver a realidade é o Desperto, o Mago.

Dificuldade na visão: A confusão que se segue ao Despertar

A condenação à morte: O Paradoxo, uma vez que é a força da descrença dos Adormecidos que limita o campo de ação dos Despertos.

Aplicações

Você pode usar a alegoria da caverna de diversos modos; até porque, ela é universal, e pode ter diversas interpretações (Um Adepto interpretaria como os homens presos estando vivendo no mundo real e o liberto que o transcende conhecendo o ilimitado mundo virtual, por exemplo).

Na sua crônica, um personagem pode citar a Alegoria quando estiver falando sobre o Despertar, ou algum tema afim, ou ela pode ser encontrada escrita em algum livro ou pergaminho pelos personagens (muito útil para crônicas de intriga e investigação, cheias de elementos verdadeiros e falsos); ainda, a Alegoria pode ser o sonho de um personagem (PC ou NPC). Nesse caso, seria interessante utilizá-la com um personagem que esteja prestes a Despertar.

Existem muitas outras historinhas como essa que podem ser aplicadas a Mago. É só pesquisar um pouco, ou criar sua própria história, e isso tornará a sua cônica original, e com um elemento a mais para sua ambientação.

local original: Page of Mirrors
nome original: A Alegoria da Caverna
autor(es): Verbenazinha Cayra
tradutor(es):

 Navegação Rápida