Narrando e jogando PBEM's


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


Uma alternativa bem prática para quem não pode mais usar aquelas horas semanais para jogar RPG, ou para quem não tem amigos RPGistas por perto, ou ainda para quem quer jogar um jogo que o seu grupo não costume jogar, são os PBEM's. A sigla significa Play By E-Mail, e eles são exatamente isso: Jogos de RPG jogados por e-mail. Geralmente todos os jogadores devem estar cadastrados numa lista de discussão por onde recebem as mensagens relativas ao jogo.

As diferenças

É evidente, que é impossível jogar um PBEM do mesmo jeito que se jogaria um jogo de mesa convencional. A primeira e primordial diferença é o tempo. Um dia pode durar, dependendo do ritmo do Narrador e dos jogadores, entre 2 e 5 meses, aproximadamente. E, algumas vezes, as ações, principalmente se envolverem muitos players, demoram muito a se desenrolar.

É impossível, obviamente, fazer gestos e alterar o tom de voz. Ao contrário, deve-se usar e abusar da linguagem escrita. Por haver mais tempo para pensar, há a possibilidade de se descrever cenas, personagens e Mágikas de forma que raramente se encontra em jogos de mesa. Também é possível de se utilizar de recursos pouquíssimo usados em jogos de mesa, mas poderosíssimos para a interpretação, tais quais os flashbacks, seqüências de sonhos, descrição de profecias, etc. Além disso, se o seu Adepto da Virtualidade recebeu um e-mail, tornaria o jogo bem real o fato do Narrador escrevê-lo. A intriga é ainda maior, pois, ao contrário de em um jogo de mesa, num PBEM os outros jogadores nunca vão saber a quem o Narrador está passando informações "por debaixo do pano".

Orientações aos jogadores de PBEM

A primeira coisa que você deve observar ao entrar em um PBEM é em que dias da semana e horários o mestre costuma postar mensagens, e quantas mensagens ele posta para cada player por semana. Existem diversos estilos aí: PBEM's mais lentos em que o mestre espera até que todos respondam (o que leva entre dois dias e uma semana) e depois posta, num único mail a resposta para todos e PBEM's em que o mestre, em determinados dias e horários, narra para todos os players que estiverem online, postando diversas mensagens naquele determinado horário. Se o PBEM for no último estilo, ou você conectar com menos freqüência que a exigida, seu personagem pode ficar prejudicado, por pular turnos e ter menos ações do que outros players.

Geralmente, as fichas não contam muito nos PBEM's. Os prelúdios, entretanto, abrem muitas portas. Capriche no prelúdio de seu personagem, descrevendo cenas e acontecimentos, e, principalmente, é extremamente necessário que você torne claro neles os objetivos e motivações do personagem, as pessoas com quem ele mais se relaciona e o paradigma e estilo de foco do mesmo.

Essa regra vale para jogos de mesa, mas em PBEM's ela é fundamental: DESCREVA O JEITO QUE SEU PERSONAGEM ESTÁ FAZENDO A MÁGIKA, NÃO APENAS DIGA AS ESFERAS QUE VAI USAR. Descreva o foco utilizado, e como ele é utilizado. Num "off" após a descrição, escreva as esferas que usou para realizar o efeito.

Terminologia Normalmente Utilizada em PBEM's:

ON, DDJ ou IC: Se refere às falas e descrições da ação do personagem. DDJ significa dentro do jogo, e IC In Character (no personagem, se traduzido literalmente)

OFF, FDJ ou OOC: Se refere a perguntas do jogador para o mestre ou para outros jogadores, que não tenham nada a ver com o jogo ou que se refiram ao sistema. PErguntas como "que horas são?" ou "com quanto de Quintessência está o meu personagem" são perguntas em off. FDJ significa fora do jogo e OOC out of character (fora do personagem)

PVT: Sigla para "private" designa, no caso, e-mails que são mandados fora da lista pelo mestre para o e-mail pessoal de algum jogador,ou de algum jogador para o e-mail do mestre.

*escrever entre asterísticos*: Muitas vezes é utilizado quando se quer expressar ações dos personagens. Por exemplo *Se vira para a porta e sai*

Orientações aos narradores:

A primeira coisa a se pensar é na trama do PBEM. O melhor estilo de crônica para PBEM's são as centradas no cenário (veja matéria estilos de crônicas). Escolha os cenários, os principais NPC's e a "trama de bastidores".

As histórias que menos funcionam em PBEM's são as centradas nelas mesmas. É bom definir coisas que irão acontecer e ganchos para aventuras, mas não espere que os PC's sigam necessariamente aqueles ganchos.

É praticamente impossível, num PBEM, manter todos os jogadores unidos. Esteja preparado para explorar, na maior parte do tempo, mensagens individuais. Para que isso funcione direito, exija bons prelúdios. Se o prelúdio de um jogador não o inspirar, bombardeie-o com perguntas, até que consiga achar ganchos legais para o jogo.

Terminada a elaboração, crie a lista de discussão que será usada pelo grupo. O ideal seria criar uma página com a descrição do cenário do PBEM e os pré requisitos para participar. Depois, divulgue seu PBEM. Começe o jogo com, no mínimo, 3 players.

Não é adequado manter um PBEM com poucos jogadores, nem com uma quantidade excessiva deles. O ideal e ter de 6 a 15 jogadores.

Às vezes, jogadores somem por ficarem com problemas no micro ou conexão. Se sumirem por uma quantidade de tempo determinada para você, assuma seus personagens se eles estiverem em cenas conjuntas com outros personagens, ou se estiver fazendo alguma coisa que altere o cenário ou que influa na cena de outros jogadores. Peça para que os jogadores avisem quando saírem de férias, ou, por qualquer outro motivo, não puderem conectar nos horários habituais.

Seus jogadores não precisam ficar sabendo dos resultados que saírem nos dados. Apenas descreva o que aconteceu. Lembrando que, se o seu jogador tirar uma falha em determinados tipos de teste, principalmente os de percepção, você pode fazê-los perceber coisas que não existem, tanto quanto achar que uma coisa é outra.

Muitas vezes, é vantajoso dividir os personagens em grupos e núcleos de forma que, no mesmo cenário, aconteçam diversas coisas ao mesmo tempo. Enquanto um grupo pode estar sendo atacado por lobisomens famintos na floresta, outro pode estar investigando as ações da Tecnocracia na cidade, enquanto o último vai a uma animada festa na Teia.

Infelizmente, jogos com mais de um narrador não costumam dar certo.

Cenas de luta, na maioria das vezes ficam muito maçantes em PBEM's. Evite-as.

Esteja preparado: É muito comum jogadores de pbem conspirarem "em off", quando os personagens deles estão em cenas conjuntas. Muitas vezes os jogadores conhecem bem mais os personagens uns dos outros do que você imagina.

Não existem muitos PBEM's de mago na internet brasileira, e, dos poucos, a maior parte já está com a quantidade máxima de jogadores aceita pelo mestre. Há alguns jogos mistos de diversos títulos do sistema Storyteller, uma overdose de jogos de vampiro e quase tão poucos PBEM's de Lobisomem quanto os de Mago. Os dois esquemas predominantes de PBEM's são:

Aqueles em que jogadores mandam as ações do personagem para a lista e o Narrador responde, também pela lista, a todas as mensagens, com informações secretas pelo PVT.

Todos os jogadores mandam, em PVT para o Narrador suas ações. Depois, este manda para lista um resumo das ações já respondidas, para que os jogadores façam suas próprias razões. Existem, além desses, alguns outros tipos de PBEM (o da Page of Mirrors, narrado pelo AD, rola praticamente apenas por PVT, com chats quando dois personagens se encontram).

Por fim e, como sempre, esse texto expressa apenas a minha opinião pessoal, através de minha experiência de narradora e jogadora de PBEM's. Fique a vontade para tentar qualquer coisa que eu tenha dito que geralmente não funciona, faça coisas totalmente diferentes do que está escrito aqui, ou, siga alguns conselhos. O importante é que se divirta

local original: Page of Mirrors
nome original: Narrando e jogando PBEM's de Mago: A ascensão
autor(es): Verbenazinha Cayra
tradutor(es):

 Navegação Rápida