Talismãs e Relíquias Conscientes


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


Embora as maiorias dos Talismãs e das Relíquias não tenham mentes per se, algumas têm. Por exemplo, os Adeptos da Virtualidade comumente instalam programas de inteligência artificial em seus computadores portáteis, e os ciborgues da Iteração X têm programas similares rodando dentro de seus computadores internos. Algumas bruxas e feiticeiros possuem Talismãs que são seus familiares também, como varinhas ambulantes e espelhos mágicos que realmente falam com eles e lhes dão conselhos. E, como qualquer um que já leu muitos romances de fantasia, espadas podem não só cantar, como também algumas delas falam e têm opiniões decididas como a de entrar numa batalha.

Jogadores que desejam que seus personagens tenham um Talismã ou Relíquia consciente ou devem usar o Antecedente Mentor ou Familiar, conforme apropriado, e defini-lo como um Talismã. (Combinar um mentor com uma Relíquia, por exemplo, concede a uma bruxa algo semelhante a um familiar, mas sem a necessidade de pactos ou Quintessência, e sem a vantagem do elo mental.)

Contudo, os Talismãs e Relíquias mais perigosos (e interessantes) são aqueles que abrigam uma consciência humana, especialmente a de um mago Desperto. Usando magia como último recurso, um mago pode transferir sua consciência para um Talismã que esteja apto a realizar vários truques, incluindo possuir uma acomodação adequada. De fato, há alguns magos cuja “imortalidade” deriva de uma espada ou anel que passa de uma vítima azarada para outra.

local original: Mage Storyteller Companion
nome original: desconhecido
autor(es): desconhecido
tradutor(es): Dr. Orlando

 Navegação Rápida