Corrupção, Salvação e Perversão
da Natureza dos Talismãs


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


Uma Ressonância de Talismã é composta principalmente da marca mental do mago que o criou. Como sempre, a maioria dos Talismãs existe além de seus criadores (pelo menos além da encarnação física de seus criadores quando os criaram). Como tal, eles caem nas mãos de outros, que os usam, abusam ou redimem.
Por exemplo, um magus Hermético passa como herança sua gema preciosa - um anel com um enorme rubi - para seu sobrinho em seu leito de morte, esperando que ele seguisse seus passos e que o poderoso Talismã o ajudasse a Despertar e guiasse seus pensamentos. Ele consegue, e o sobrinho se une à Ordem, carregando o anel de seu tio.

Contudo, ele vive uma vida longa e movimentada, muito mais agitada do que a de seu tio solitário. Suas experiências colorem a Ressonância assim como a de seu tio, e talvez até mais. De fato, ele decide que o Talismã não é tão poderoso quanto ele gostaria, e ele tece seus próprios feitiços nele, aumentando seu Arete e adicionando poderes adicionais. O próximo mago a usar a gema preciosa terá uma Maravilha ainda mais poderosa que exercerá um efeito ainda maior em sua vida. (Se seu tio um dia retornar numa encarnação posterior para recuperar seu anel, ficará surpreso!)

Do mesmo modo, é uma tática comum para os Nefândi pegarem os Talismãs apreendidos e colocá-los nos corações de seus Labirintos, deixam-nos lá para absorver o mal Quintessencial do lugar. Pra não ficar para trás, o Coro Celestial realiza rituais de limpeza elaborados em tudo que adquirem. Se esse método não for suficiente, eles certificam-se de trancar o item num terreno sagrado, na fonte de algum Nodo sagrado, até que ele fique “limpo”. (Sucessos múltiplos sem dúvida, 100 anos de maldade não vão desaparecer após uma rápida Ave Maria e um banho na fonte de água benta.) Além de alterar a Natureza e Comportamento de um Talismã, esse tratamento pode ser usado para lhe dar um gosto por sangue ou, se for o caso, retirá-lo. Falando claramente: “Armas não matam pessoas, pessoas matam pessoas - mas algumas armas gostam de matar pessoas, e dizem para as pessoas puxarem seus gatilhos. Ou até puxam seus gatilhos sozinhas uma vez que alguém for tão gentil a ponto de apontá-las na direção certa.” Quando esse for o caso, você ou as encarcera ou recomenda terapia, dependendo de quão má ela for.

local original: Mage Storyteller Companion
nome original: desconhecido
autor(es): desconhecido
tradutor(es): Dr. Orlando

 Navegação Rápida