O Desfazer de Talismãs


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.



Os magos algumas vezes podem se arrepender da criação de um Talismã ou de uma Relíquia. Certamente um isqueiro mágico pode ser um brinquedo legal, mas uma vez que você para de fumar, ele pode acabar ficando menos útil do que você tinha pensado antes. Ou talvez você fez um Talismã como um presente para um amor que agora está morto, e pessoalmente você não vai ficar muito bonito num fio dental encantado. Ou, depois que um Nefândus corta fora sua mão pela terceira vez que e foge com ela, você começa a ficar de saco cheio do trabalho que isso dá.

Neste ponto, os magos podem desejar pegar suas vontades de volta e realizar o encanto de Desfazer. Esse feitiço é precisamente o mesmo da criação de Talismã ou de Relíquia, mas no fim dele, o mago termina simplesmente com um objeto ou uma parte do corpo mundana, algumas peças de Sorvo e um ponto adicional de Força de Vontade.

local original: Mage Storyteller Companion
nome original: desconhecido
autor(es): desconhecido
tradutor(es): Dr. Orlando

 Navegação Rápida