Luzes passavam pela multidão em transe. Todos se embriagavam no êxtase comum conforme o individuo se partilhava em muitos. Os sons eram altos e todo o lugar era recoberto pela fina névoa londrina. A festa já havia colhido a maior parte da sua vitalidade. Cansada, Lucy sentia suas pernas fracas por baixo de sua longa saia negra. Era um dos poucos momentos que ela poderia chamar de felicidade. Sua mente voava alto embalada no álcool e no som quase angelical da voz de Sally. Não havia como negar, ela cantava muito bem.... realmente merecia ter entrado para o coro, o que seria uma pena. Ela havia tomado seu lugar como vocal da banda e, apesar de ainda reclamar, Lucy sabia que seu lugar era ali, no gramado morta de cansaço e rindo atoa após alguns copos de cerveja. Se Sally fosse menos teimosa e aceitasse as regras da tradição talvez esse show nem mesmo estivesse acontecendo.
          Twilight... Lucy pensava no significado do nome do grupo. Quando Carrie, mandona e incontestada como sempre, sugeriu esse nome a maioria delas não reclamou. Havia algo no crepúsculo que realmente refletia o momento pelo qual elas passavam. Um momento de mudanças. Um momento onde o horizonte parecia estar prestes a trazer uma noite mais sombria sobre o clique.
        Agora,olhando para as estrelas, embalada no indivisível unisono da mágika de suas amigas, Lucy sorria pela forma com que o nome fora acertado. Agnessa, uma amiga que se considerava real mentora de Lucy, explicaria que o Twilight é o momento onde um magus deve se deixar levar pela vida e se expor aos seus maiores medos. Ela falaria sobre a ascensão e sobre como os Verbena e as tradições apoiavam essa busca. Normalmente a vazia, com a cara limpa, desmentiria todas essas lendas, mas agora, livre de sua máscara de independência ela acreditava no que a lua dizia e, proclamava para o céu noturno o inicio de seu próprio crepúsculo com uma fina risada de prazer. Uma risada que era levada pelo vento limpo e úmido da noite.
          Esse era o começo de todo o problema. Instintivamente ela sabia que havia entrado nas primeiras horas de seu próprio sonho... e, dançando em seu sono dava os primeiros passos na jornada em busca de si mesma.

 

Luciane Alitte

..Um primeiro encontro com o Sonhar... (idéias para espíritos)

..O Vazio interior... (nefandi)

..Laços de Família... (Magos limitados)

..Um novo lar... (instinto mágiko)

..Cartas para casa... (Olhando os Vazios)

..Sob os olhos de deus...(Um tom mais sombrio)

..Sombras de um destino...(movimentos noturnos)

..Traçados de sangue...(seventh district)


Justin Kepler

..Introdução à dor... (Despertar CofX)

..Prefácio...(uma noite de lições 1)

..Maya...(uma noite de lições 2)

..A casca Realidade...(Uma noite de lições 3)

..Epílogo...(uma noite de lições 4)


Esclarecendo Mago

..Primeiras palavras... (esclarecendo mago)

..Canção das Esferas...

..Efeito paradigma...

..Dissecando o Misticismo...


Paradigmas e Introduções

..Aliah... (Adeptos da Virtualidade)

..Melissa... (Verbena)

..Annabelle... (Cultista)


Tecnocracia

..Tc001... (uma visão geral)

..Tc001.a...(Exemplo de descrição alternativa)


Cenário

..Reckoning...

..Circuito Estático...

 

 

Bem Vindo à
Twilight Page Of Mirrors

Entrando nas fronteiras do crepúsculo você se deparará com as verdades que tenta esconder de si mesmo na maior parte do tempo. Seus sonhos e desejos mais secretos procuraram respirar conforme pouco a pouco os significados mais profundos se revelam. Esse é o ponto de partida da busca de muitos, o momento onde as sombras da grande noite recobrem a cidade e os domínios do sonhar se abrem. Acompanhe Lucy e observe como seu destino leva-a a se confrontar com os conflitos marcantes na vida do Magus. Como parte integrante da “Crônica dos espelhos” esse é o prelúdio para a odisséia que se anuncia no horizonte. Observe os significados e as entrelinhas e torça, retalhe e corrompa a seu bel prazer. A mágika é sua...

 

(breves palavras do Thiago)

      Um dia o Winter veio com uma idéia: “que tal você e a Cayra ganharem seções próprias para suas matérias não se perderem na página?” No momento confesso que fiquei lisonjeado, mas fui tomado por um receio com a mesma proporção do meu exacerbado ego.
      Será que minhas matérias realmente mereciam um lugar para serem lidas? .... é confortável perder o que se escreve em meio a textos bons, você tem a chance de que as pessoas simplesmente não percebam que a coisa está lá. Não sabia se estava preparado para ser realmente julgado pelo que criava. Durante muito tempo eu evitava realmente aceitar o convite. Era tentador, porém também exigia responsabilidade. Coisa que não tenho muita.
      Nesses dias eu estava repensando a minha vida ,talvez no meu próprio twilight, e, tão rápido quanto neguei o convite, resolvi trabalhar na idéia. Espero que não ofenda ninguém com o trabalho .... e que possa estar a altura do presente que recebi....

 

 

 

"Chemistry is Easy, It's Like Witchcraft but With Less Newt"

Willow Rosemberg