A Necrópole


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


Na maior parte das cidades humanas há um bairro arruinado, onde odores doentios impregnam o ar e aonde mesmo os miseráveis não se aventuram. Aqui é a Necrópole, a Cidade dos Mortos, onde Nulidades germinam e as aparições se acotovelam.

Uma Necrópole é uma colônia de Estígia. Ela é o centro político e social das aparições locais. A política e a intriga inerentes à existência numa Necrópole ocupam a maior parte da atenção das aparições que a habitam.

A maioria das aparições nativas de uma determinada Necrópole conhecerão umas às outras pelo nome ou reputação. Contudo, para um estranho, uma Necrópole é um bairro miserável, repleto de prédios arruinados, ruas sombrias e olhos brilhando na escuridão.

local original: Aparição - O Limbo
nome original: Cenário
autor(es): desconhecido
tradutor(es): desconhecido

 Navegação Rápida