O Sonho Profundo


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


Os reinos do Sonho Profundo são os menos estruturados. Apenas alguns poucos trods percorrem todo o caminho até o Sonho Profundo, e esses poucos só podem ser usados por aqueles que conhecem o segredo de sua abertura. Isolados da Banalidade, os reinos do Sonho Profundo estão em constante revolta, respondendo as necessidades do momento. Raramente essas necessidades levam em conta que possam existir visitantes no reino. Ao invés disso elas servem para proteger lugares escondidos dentro do Sonho Profundo de intrusões, cobrindo as rotas para eles com ilusões ou realidades mutantes para confundir aqueles que não pertencem ao lugar. Alguns moradores podem ser pegos por esses campos de caos também.

Acredita-se que Arcádia está no centro desse reino, mas isso também pode ser outra ilusão. Ninguém jamais conseguiu chegar tão longe, ou pelo menos ninguém que tenha começado sua jornada do mundo terreno retornou para contar. Arcádia pode até não ser o lar verdadeiro das fadas, mas uma ilusão conjunta conjurada pelas Mists. Há muitos paraísos dentro do Sonho Profundo, e um grande número de reinos inspirados em pesadelos de crueldade infernal e feiúra nauseante.

Literalmente qualquer coisa pode acontecer aqui. Quão menos lógicas as coisas são, mais provável de acontecerem. A Lógica dos Sonhos (se existe tal coisa) prevalece no Sonho Profundo porque esse reino é a manifestação física e espiritual do poço mais profundo da criatividade inconsciente. Sonhos mortais poderosos que conflitam um com o outro encontram sua expressão aqui, algumas vezes dentro do mesmo lugar. Como o terreno visitado em sonhos, lugares aparentemente sem ligação se sobrepõe com pouca razão para sua justaposição. Coisas que no mundo acordado não teriam nenhuma ligação umas com as outras, acontecem. Quase não há causa e efeito aqui. Algumas ações não tem conseqüências ou reação relacionada, algumas vem em resposta a conseqüências que ainda não aconteceram. Pessoas se juntam em representações simbólicas e assumem relacionamentos que não existem.

De uma forma bizarra, o Sonho Profundo é mantido unido por conexões "cósmicas," seus padrões tendo significado apenas pela proximidade de um do outro. Algumas criaturas e objetos existem dentro do reino independente das fadas. Eles são parte da área, e não podem ser rejeitados só porque um changeling não quer encontrá-los. Por outro lado, realidade é algo subjetivo afinal de contas. Changelings normalmente encontram nesse reino o que eles mais esperam (ou temem) encontrar. Se essas coisas existiam ou não antes do changeling entrar na área está aberto para debate. Se alguém pode pensar em algo, ele pode encontrá-lo no Sonho Profundo, quase como se fosse criado em resposta aos seus pensamentos. A parte assustadora é que essa formação de Glamour criativo nem sempre corresponde às expectativas e desejos conscientes de seu criador. Ao invés disso, ele toma uma vida própria, respondendo aos desejos ocultos do changeling, medos bem enterrados e é tão ilógico quanto seus desejos. Se o Sonho Próximo é uma história e o Sonho Distante é um mito, o Sonho Profundo é a personificação dos próprios sonhos, e sonhos raramente podem ser controlados ou direcionados - essa é uma função da Banalidade.

Antes de sofrerem a Crisálida, os changelings pairam por uma semi-realidade, vendo o mundo como os outros fazem, mas sendo tocados por flashes diversos. Eles experimentam visões momentâneas da realidade quimérica sem entender o que vêem, ou ouvem estranhos sons muito atrativos sem descobrir sua origem. Algumas vezes é um cheiro ou gosto ou mesmo uma diferença tátil que não combina com o que todas as outras pessoas ao redor estão sentido. As crianças, muito jovens para saber que estas alterações não são coisas normais, simplesmente as aceitam.

local original: Changeling - The Sonho
nome original: The Dreamig
autor(es): desconhecido
tradutor(es): desconhecido

 Navegação Rápida