A Garrafa Negra de Mãe Amanda


Aviso: Mago: A Ascensão é um jogo. É um jogo sobre temas maduros e questões complexas. O material à seguir tem relação com este jogo. Como tal, ele não requer apenas imaginação, mas também bom senso. O bom senso diz que as palavras de um jogo imaginário não são reais. O bom senso diz que as pessoas não devem tentar realizar "feitiços mágicos" baseadas em uma criação totalmente derivada da imaginação de outra pessoa. O bom senso diz que você não deve tentar desvendar agentes do sobrenatural com inspiração em uma obra completamente fictícia. O bom senso diz que jogos são apenas para se divertir e quando eles acabam, é hora de colocá-los de lado.
Se você perceber que está distante do bom senso, desligue seu computador, afaste-se calmamente e procure ajuda profissional.
Para o restante de vocês, aproveitem as irrestritas possibilidades de sua imaginação.


Entre os Verbena, mãe Amanda de Wiltshire foi por muito tempo uma lenda. Durante a sua vida longa e significativa no século 18, ela conseguiu se tornar uma das bruxas mais poderosas nas ilhas britânicas e se tornar a mãe de uma enorme familia espalhada pelas aldeias na região, junto a feitos como derrotar o Três Cavaleiros da Floresta e achar o Anel da Sidhe. Mas ela é muito mais famosa por engarrafar o clima.

Ela subia a Colina Grey Man perto da pequena cabana onde ela morava, e prendia o clima em suas poções. Ela engarrafou raios de sol, chuva, tempestades e calor de verão em garrafas feitas pelo seu irmão James e então as armazenou em seu armário. Às vezes ela abria uma delas para ajudar a colheita ou fazer com que visitas não desejadas partissem. E é dito que o raio de sol líquido engarrafado por ela tinha propriedades mais maravilhosas ainda.

Mas nem todos os efeitos "climáticos" são satisfatório para experiências ou para uso prático. Em Outubro de 1778 a Grande Tempestade atacou Wiltshire. Era um furacão com ventos escuros e raios de ódio, algo que fez as Fadas se esconderem em suas Freeholds e os Wraiths lamentar aos ventos. Mãe Amanda subiu na Colina Grey Man com o horizonte negro levando a última garrafa feita por James- antes dele morrer quando soprava a garrafa, como se o seu coração tivesse estourado de repente. A garrafa era negra, redonda, feia, feita de um vidro espesso, e agora Amanda tentava forçar a Tempestade a entrar nela.

A batalha entre a bruxa e a tempestade durou horas; em vez de devastar a zona rural os ventos e nuvens juntaram-se sobre a colina e raios iluminaram as árvores cinzas e mortas em seu topo como uma tocha em chamas. Mas como sempre, a bruxa ganhou. Ela forçou a tempestade a entrar na garrafa, e tampou e lacrou-a com cera negra feita por abelhas da floresta das unseelie.

A batalha drenou todas as forças da formidável Amanda, que levaram vários meses para se recuperar (alguns dizem que depois do acontecido ela perdeu grande parte de seu poder; havia algo de cansado e assombrado nos seus olhos nos últimos anos de sua vida). Apesar de sua fraqueza, ela ordenou ao filho primogênito Arthur, enterrar a garrafa negra em um lugar secreto e lhe disse para nunca contar a qualquer pessoa sobre isto. "Se qualquer pessoa abrir isto, a Tempestade estará livre novamente, só que duas vezes pior" ela lhe disse.

Muito tempo após a morte de Amanda as pessoas de Wiltshire contaram histórias de como ela tinha salvo a terra com a misteriosa garrafa negra. Arthur se tornou um homem forte e um bom pai, mas ele nunca contou à ninguém onde havia escondido a garrafa. Exceto sua astuta e curiosa esposa que quis saber do segredo: Um dia ela falou com Arthur à respeito da garrafa de Amanda, pediu aos filhos e criados que secretamente fizessem o mesmo de modo que Arthur lembrasse disto constantemente. À noite, ela escutou o marido murmurar dormindo as instruções que a velha Amanda tinha lhe dado, e ela descobriu onde a garrafa estava.

No dia seguinte, ela foi até o lugar onde a garrafa estava e a desenterrou. Na luz solar podiam ser vistos reflexos estranhos no vidro negro e áspero, como se algo se movesse lá dentro. Ela olhou a garrafa, e quase a derrubou de medo do que viu. Assustada, ela jogou a garrafa no buraco, encheu-o de terra e fugiu para casa, prometendo para si mesmo nunca mais enganar o marido. E desde este dia a garrafa negra permanece escondida em algum lugar em Wiltshire.

local original: Anders Mage Page
nome original: desconhecido
autor(es): Anders Sandberg
tradutor(es): Winter

 Navegação Rápida